Papel de Gloria Perez em Pacto Brutal foi muito maior do que mãe da vítima

Série também mostrou que a escritora teve um papel fundamental na investigação do assassinato da filha

publicidade

Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez é muito mais do que mais um programa relembrando o crime que chocou o pais em 1992, é um documentário que traz uma nova visão do caso, o que se tornou possível, em grande parte, graças a mãe da vítima, a escritora Gloria Perez.

A série documental, dirigida por Tatiana Issa e Guto Barra relembra o assassinato e a investigação do caso, destacando que Daniella foi a vítima e Gloria, uma ferramenta importante no processo de investigação, embora poucos soubessem disso.

E não foi só na elucidação do assassinato de sua própria filha que a escritora de novelas teve papel importante, ela também foi de uma grande ajuda para a produção do documentário, fornecendo muito mais que seus esclarecedores depoimentos.

Daniela Perez e Glória Perez (Reprodução/Twitter)
publicidade

Numa recente entrevista para o programa Em Alta CNN, enquanto falava sobre a série documental com os apresentadores Mari Palma e Phelipe Siani, Guto Barra ressaltou como Gloria colaborou imensamente com a produção, dando acesso a um acervo pessoal que ela montou sobre o caso.

“Para a gente, como documentaristas, foi um presente poder entrar nessa história com um acervo tão rico que a Glória tinha feito ao longo desses anos. Além de todos os documentos do processo, todos os testemunhos, tudo muito completo, ela tinha gravações que ela mesma fez com as testemunhas”, ele contou.

Ele também destacou como a escritora foi fundamental para o andamento da investigação do assassinato de Daniella Perez.

“O que mais chamou atenção [durante a produção] foi o papel que a Gloria Perez teve durante o caso. Ela teve um papel muito importante e muito preciso de perceber que, se ela não se envolvesse com as investigações desde o primeiro dia, a coisa talvez não andasse como deveria”, ele salientou.

publicidade
Imagem de Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez (Reprodução/Youtube)

Feliz, mas não plenamente

O envolvimento de Gloria no caso é realmente impressionante, ela conta em seus depoimentos para a série, sobre suas investigações e todos os fatos que só foram a público, graças a sua determinação de descobrir o que realmente tinha acontecido.

A escritora dá a entender que precisava disso para poder passar por seu luto e continuar vivendo, com o que ela chamou de felicidade possível, destacando que nunca mais pode ser totalmente feliz, sentindo a falta não só da filha, mas do que o futuro dela traria.

publicidade

“Não tem como virar a página para a existência de um filho. Várias pessoas que poderiam estar aqui do meu lado, não existirão nunca. São os netos que eu não tive”.

“Quando se mata uma pessoa, é muito para além dela. Você mata tudo o que aquela pessoa poderia ter feito em vida. Nunca mais vai ser a mesma coisa. Hoje, eu sei que a plenitude acabou”, ela desabafou em seu depoimento final.

Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez está disponível na HBO Max.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›