Pacto Brutal | Gloria Perez quebra promessa e faz post sobre os assassinos da filha em rede social

Ela havia se comprometido a não estragar os seus perfis falando sobre a dupla de criminosos

publicidade

Diante da repercussão que o documentário Pacto Brutal tem causado na geração que não acompanhou de perto a trágica história de Daniella Perez, sua mãe, a autora Gloria Perez, decidiu pela primeira vez, falar sobre os responsáveis pelo assassinato da filha em suas redes sociais.

Gloria já havia afirmado anteriormente, que não citaria o nome da dupla em suas publicações, porque de acordo com ela, isso poderia sujar o seu perfil. Porém, ela decidiu voltar atrás e compartilhou com os seguidores, a sentença que foi recebida por Guilherme de Pádua na época.

publicidade

As declarações, vieram à tona, depois de 30 anos de silêncio sobre o casal em suas contas pessoais.

‘’Mantive sempre a determinação de não sujar minha página com nome nem presença dos dois psicopatas, mas hoje eu devo’’, escreveu.

Além do vídeo, com as palavras proferidas pelo juiz José Geraldo Antônio, a autora publicou na legenda, uma mensagem sobre Guilherme e Paula Thomaz, a esposa que esteve ao seu lado e o ajudou a cometer o crime.

‘’Essa sentença é ponto final. Psicopatia, motivação, tudo se explica aqui’’, apontou.

Sentença de Guilherme de Pádua (Reprodução/Twitter)
publicidade

O julgamento aconteceu somente depois de cinco anos que eles executaram Daniella.

Guilherme foi sentenciado a 19 anos de prisão

A defesa dos envolvidos na época, fez de tudo para que eles não fossem levados ao júri popular e por essa razão, eles seguiram por mais alguns anos aguardando a convocação oficial.

publicidade

Por cinco votos a dois, Guilherme recebeu 19 anos de prisão, porém, ele não ficou detido por muito tempo, tendo a pena reduzida para seis anos e nove meses.

‘’A conduta do réu exteriorizou uma personalidade violenta, perversa e covarde, quando destruiu a vida de uma pessoa indefesa, sem nenhuma chance de escapar ao ataque de seu algoz’’, dizia um trecho da determinação.

Já Paula, foi sentenciada a 18 anos e meio, por que na época, tinha apenas 19 anos. Dos sete jurados que participaram do caso, quatro votaram para que a ex-esposa de Guilhereme, recebesse a pena máxima.

publicidade

Ela também ficou presa por seis anos, e recebeu sua liberdade condicional em 1999.

No tempo em que esteve na cadeia, se formou em direito e hoje assina como Paula Nogueira Peixoto, sobrenome que herdou do atual marido, que também é advogado.

Em 2013, ela chegou a fazer um pedido para o Superior Tribunal de Justiça, pedindo que seu nome não fosse mais ligado ao caso de Daniella, usando uma cláusula do direito ao esquecimento, mas não conseguiu ganhar o recurso.

publicidade

Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez, está disponível na HBO Max.

Daniella Perez e Raul Gazolla
Daniella Perez e Raul Gazolla (Divulgação/ HBO Max)

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›