Johnny Depp recorre de decisão judicial ‘favorável’ a Amber Heard

Ator não quer pagar os 2 milhões de dólares que a justiça determinou.

publicidade

Na última quinta-feira (21), a atriz Amber Heard recorreu da decisão final do processo que a condenou a pagar 10,35 milhões de dólares por difamação contra o ex-marido, Johnny Depp.

Agora, ele também entrou com um recurso já que foi condenado a pagar 2 milhões de dólares a ela. O objetivo de Depp é que ele não tenha que pagar nada a ela.

publicidade

A verdade é que ele não precisaria desembolsar nenhum valor, já que ele seria abatido da dívida que Heard também tem agora com ele, judicialmente.

A verdade é que o ator de Piratas do Caribe deseja receber 10,35 milhões completos, no lugar de ‘somente’ 8,35 milhões.

Trecho do documento entregue ao tribunal de Fairfax, no estado da Virgínia foi divulgado, e diz: “o autor e o réu John C. Depp II, através de seu advogado, apela para o tribunal de apelações da Virgínia de todas as decisões adversas e da ordem de julgamento final deste tribunal de circuito emitido em 24 de junho de 2022.”

Johnny Depp em julgamento nos Estados Unidos (Reprodução)

Amber Heard ainda não aceitou que precisa pagar o valor determinado pela justiça dos EUA

publicidade

A verdade é que a atriz não dispõe do valor, conforme já declarou sua equipe jurídica a diversos meios de comunicação, inclusive na televisão.

Por isso, a atriz vem tentando de todas as formas anular a decisão da justiça. Um dos documentos oficiais apresentados à justiça pelos seus advogados diz o seguinte:

publicidade

“Por favor, tome conhecimento de que a ré e contra-reclamante e demandante Amber Laura Heard, de acordo com a lei 5:9 das regras da Suprema Corte da Virgínia, dá aviso de sua apelação ao Tribunal de Apelações da Virgínia, em julgamento de 24 de junho de 2022, contra-alegando todas as ordens e decisões adicionais do Tribunal de Julgamento antes da data.”

Amber Heard durante entrevista para a NBC (Reprodução/Youtube)

Já faz um tempo que a artista vem tentando anular a decisão judicial

Amber e sua equipe alegaram que uma das pessoas presentes no júri, embora tivesse o mesmo sobrenome, não era quem de fato deveria estar lá, por ter outra data de nascimento, mas, até o momento, não teve sucesso.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›