Atriz de Impeachment: “Monica Lewinsky seria tratada igual hoje em dia”

Beanie Feldstein em American Crime Story: Impeachment (Divulgação)

Annaleigh Ashford, atriz de Impeachment: American Crime Story, falou que, apesar de muita coisa ter evoluído no mundo nos últimos vinte e três anos, acha que Monica Lewinsky não seria tratada diferentemente do que foi na época do escândalo, em entrevista para a IndieWire.

Apesar de a série ter tido críticas que variam de grandes elogios a pesados desaforos, não se pode negar que que retrata o escândalo entre o presidente dos Estados Unidos da época, Bill Clinton, e Lewinsky de forma que tem se mantido como um tópico de discussão desde que seus episódios começaram a ir ao ar há algumas semanas.

A série da FX conta a história de assédio sexual e escândalo político através dos pontos de vista de Linda Tripp, Monica Lewinsky e Paula Jones, interpretadas por Sarah Paulson (American Horror Story), Beanie Feldstein (O Que Fazemos nas Sombras) e Annaleigh Ashford (Masters of Sex), respectivamente.

Tanto a showrunner Sarah Burgess (The Furchester Hotel) quanto o criador e idealizador Ryan Murphy (Glee, Scream Queens, American Horror Story) falam que a intenção do projeto sempre foi fazer que os espectadores que acompanharam a situação em tempo real pudessem ter uma perspectiva mais clara do escândalo, sem ser abrandada com nostalgia dos velhos tempos.

Impeachment mostra aos jovens de hoje em dia como denúncias de assédio e agressão sexuais de mulheres não eram levadas a sério e o sofrimento das vítimas minimizado.

Tanto Burgess quando Ashford lembram de como as três narradoras do programa eram ridicularizadas e eram alvo de piadas cruéis em programas de comédia como o Saturday Night Live. Annaleigh conta:

“Eu acho muito apropriado que eu esteja interpretando uma destas mulheres que eu acompanhei sendo brutalizadas no espaço de comédia [da mídia]. [Paula Jones] era constantemente alvo de piadas por seu sotaque carregado e o lugar de onde ela veio. Ela era chamada o tempo todo de ‘trailer trash’ por seus adversários.”

Produtora executiva e atriz da série comparam época do escândalo e atualidade

Clive Owens e Beanie Feldstein em American Crime Story: Impeachment (Divulgação)

A produtora executiva Burgess conta que, por ser apenas uma criança na época, é curioso observar como os adultos da época refletem sobre o acontecido:

Existe esta crença errada de que Monica Lewinsky quis e se divertiu com a história sendo tornada pública. [Na verdade], ela não queria que isso fosse a público. Ela tentou seu máximo para evitar que isso vazasse para o mundo, e se arriscou um bocado para esconder o que aconteceu.”

Como houve uma significativa mudança na forma como o assédio sexual é tratado e visto hoje em dia, com movimentos como o #MeToo e vários homens acusados de assédio sendo punidos por seus atos e virando párias em suas áreas, Ashford reflete se Monica seria tratada diferentemente nos dias de hoje:

“Você se lembra que Monica foi a primeira pessoa vítima de bullying na internet. Tentamos imaginar que ela não seria criticada e atacada hoje em dia e que saberíamos lidar melhor com a situação como cultura e sociedade […] mas eu, infelizmente, acho que ela seria tratada igual e seria alvo de tanto bullying online quando ela foi na época.

Impeachment: American Crime Story está sendo exibida no canal americano FX, e ainda não está disponível no Brasil.

Veja mais ›