Netflix já tem data para cobrança extra por compartilhamento de senha

A cobrança de taxa por compartilhamento de conta começará a ser feita em agosto e afeta cinco países

publicidade

A partir de agosto a Netflix passará a cobrar uma taxa para quem divide a conta do serviço. A taxa será cobrado em cinco a países da América Latina, por enquanto, o Brasil está de fora da lista.

A mudança no plano do serviço de streaming afeta Argentina, El Salvador, Guatemala, Honduras e República Dominicana, que terão um acréscimo que podem ir de US$ 1,70 a US$ 2,99, (cerca de R$ 9 a R$ 16).

publicidade

De acordo com o site InfoMoney, será disponibilizado o recurso de “gerenciamento de casas”, ao qual será usado para “controlar onde sua conta está sendo usada — e remover casas a qualquer momento”. O acesso a esse recurso pode ser feito via tablet, notebook ou celular.

A Netflix foi questionada pelo InfoMoney sobre se a taxa pode ser aplicada no Brasil e se há uma diferença entre “adicionar uma casa” e “adicionar membro extra”, mas não obteve resposta.

InfoMoney questionou a Netflix se a medida pretende ser aplicada no Brasil e também, se há diferença entre os recursos “adicionar uma casa” e “adicionar membro extra”. O serviço poderá ser utilizado em uma a três casas adicionais diferentes dependendo do tipo de assinatura.

A Netflix afirmou em nota que “o compartilhamento generalizado de contas entre as famílias prejudica a capacidade de longo prazo de investir e melhorar nosso serviço”, com isso está “explorando cuidadosamente diferentes maneiras de as pessoas que desejam compartilhar suas contas pagarem um pouco mais”.

E mais

publicidade
Logo da Netflix (Reprodução)

Muito vem se discutido o futuro da Netflix, além do aumento das mensalidades, a empresa vem pensando em incluir anúncios em seu serviço.

publicidade

Segundo uma matéria do CB, o co-diretor executivo Ted Sarandos abordou o assunto de ter propagandas na Netflix em um conferência no Cannes Lions.

“Se isso se tornar tão importante [que] queremos ter controle sobre isso, talvez possamos”.

O co-fundador Reed Hastings também fez um comentário sobre esse tema no início deste ano: “Aqueles que seguem a Netflix sabem que sou contra a complexidade da publicidade e um grande fã da simplicidade da assinatura”.

publicidade

Anteriormente a Netflix esclareceu sua intenção aos acionistas depois que o crescimento da receita desacelerou este ano: “Nosso crescimento de receita desacelerou consideravelmente, como mostram nossos resultados e previsões abaixo”.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›