Netflix, Disney, Sony e Warner decidem ajudar funcionárias a fazer abortos

A decisão das empresas foi tomada após nova resolução da Suprema Corte dos Estados Unidos se posicionar contra o aborto legal.

publicidade

Após decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos que derrubou o direito ao aborto em vários estados do país que decidiram aderi-la, várias empresas do entretenimento se posicionaram.

Disney, Netflix, Warner Bros., Sony, Meta, Paramount e Comcast, dentre outras, afirmaram que custearão as viagens de suas funcionárias que precisem se deslocar a outros estados para interromperem suas gestações, caso desejem fazer isso.

publicidade

De acordo com publicação da Variety, as referidas empresas afirmaram que estão comprometidas com a saúde dos funcionários, incluindo aqueles voltados ao planejamento familiar e cuidados reprodutivos.

Kamala Khan (Iman Vellani) em cena de Ms. Marvel
Kamala Khan (Iman Vellani) em cena de Ms. Marvel (Reprodução / Disney+)

É necessário entender que, nos Estados Unidos, os estados possuem o poder de estabelecer suas próprias leis localmente, independentemente das decisões da Suprema Corte.

Por isso, enquanto 13 estados se posicionaram favoravelmente à criminalização do aborto, os outros 16 estados permanecem garantindo o direito ao aborto seguro a quem desejar.

publicidade

Além das empresas de entretenimento, vários artistas do país também se posicionaram contra a decisão, como Kendrick Lamar, Billie Eilish, Cindy Lauper e outros.

Natalia Dyer como Nancy Wheeler, Gaten Matarazzo como Dustin Henderson, Joe Keery como Steve Harrington, Joseph Quinn como Eddie Munson, Maya Hawke como Robin Buckley, Priah Ferguson como Erica Sinclair, Sadie Sink como Max Mayfield, e Caleb McLaughlin como Lucas Sinclair em STRANGER THINGS
Natalia Dyer como Nancy Wheeler, Gaten Matarazzo como Dustin Henderson, Joe Keery como Steve Harrington, Joseph Quinn como Eddie Munson, Maya Hawke como Robin Buckley, Priah Ferguson como Erica Sinclair, Sadie Sink como Max Mayfield, e Caleb McLaughlin como Lucas Sinclair em STRANGER THINGS (Divulgação/ Netflix)

Netflix enfrentou instabilidade na estreia de Stanger Things

publicidade

Na madrugada da última sexta-feira (1), a Netflix enfrentou um problema de instabilidade e ficou fora do ar durante alguns minutos, e a ‘culpa’ é da série Stranger Things.

Acontece que o servidor da plataforma não deu conta do altíssimo número de acessos dos fãs que queriam ver o final da quarta temporada da série; os episódios finais foram liberados justamente nessa madrugada.

Algumas das informações que foram publicadas pelo site de monitoramento global Downdetector.com afirmaram que cerca de 13.000 reclamações foram registradas por vários usuários da plataforma que estavam insatisfeitos com o problema. A Netflix levou meia hora para conseguir resolver a questão.

publicidade

Apesar do contratempo, a situação não deixa de ser vista como mais um recorde para série, que já foi até mesmo eleita como número 1 em língua inglesa do streaming.

Os dois episódios lançados chegaram ao Brasil às 4 horas da manhã e são considerados grandes já que o oitavo possui 1h25min de duração, e o nono dura 2h30min.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›