Jessica Henwick e Regé-Jean Page se divertiram como vilões de Agente Oculto

Eles também falaram sobre serem apenas as mentes malignas por trás de quem luta

publicidade

Chris Evans é o antagonista de destaque em Agente Oculto, mas não é o único vilão do recém lançado filme da Netflix, Jessica Henwick e Regé-Jean Page também fazem parte dos malvados da história, o que ambos afirmaram que foi muito divertido de fazer.

A dupla falou um pouco sobre seus vilões: o diretor da CIA Denny Carmichael e sua subordinada Suzanne Brewer, durante uma recente entrevista ao site americano Screen Rant, e responderam o que os motivou a aceitar os papéis.

“É mais divertido. É mais divertido.Estou triste por não ter um bigode.Eu era a única vilã sem bigode”, brincou Henwick.

“Oh, é muito mais divertido! Poderíamos organizar isso (o bigode). Quero dizer, tecnicamente, era mais uma situação de cavanhaque (a caracterização de Carmichael), sabe? Não vou levar essa calúnia de bigode”, afirmou Page rindo.

Regé-Jean Page e Ana de Armas em cena de Agente Oculto (Divulgação/Netflix)
publicidade

Eles também falaram sobre como conseguiram atuar como os bandidos de um filme de ação tão intenso, cheio de coisas explodindo, tiroteios e brigas violentas, sem suar nem uma gota, apenas dando ordens.

“Estamos acima disso. Não sujamos as mãos com as coisas com as que os trogloditas lidam”, ironizou Page.

“Estamos fazendo isso há algum tempo. Nós sabemos o que está acontecendo”, completou Henwick.

Chris Evans e Jessica Henwick em cena de Agente Oculto (Divulgação/Netflix)

Questionada se toda ação da qual ela participou como Bugs em Matrix: Resurrections foi o suficiente para ela, ela confirmou e revelou que depois disso quis encontrar uma personagem que usasse mais a cabeça e menos as mãos.

“Tive alguns ferimentos, e disse aos meus agentes que queria fazer um papel onde estivesse sentada ou em pé em todas as cenas.

“Eu não queria me mexer, eu não queria correr, eu não queria lutar. E eles disseram: ‘Aqui está o maior filme de ação que a Netflix já fez’”, ela relembrou.

“Por que você não vai fazer isso?”, acrescentou Page, imaginando o que os agentes da colega imaginaram ao levar para ela a proposta de trabalho em Agente Oculto.

“Vá fazer isso”, ela concordou com a ideia que seus agentes tinham em mente.

“E eu li e me apaixonei por ela (Suzanne Brewer)”, ela garantiu

publicidade
Jessica Henwick como Bugs em Matrix Resurrections (Reprodução / Warner Bros.)
Jessica Henwick como Bugs em Matrix Resurrections (Reprodução / Warner Bros.)

Page esclareceu porque ele acha tão mais divertido dar vida a um vilão, do que aos heróis e galãs como seu personagem em Bridgerton.

publicidade

“É super divertido. A maior diferença entre vilões e heróis na minha mente é que os vilões não têm bloqueios morais entre eles e seus objetivos. E assim você meio que tem mais campo aberto para encontrar”.

“Você pode realmente se inclinar para tentar encontrar um nível de desonesto que o público pode saborear. Há um escapismo para gostar que as pessoas sejam más. Então você está tentando servir isso”, ele explicou.

Regé-Jean Page em Bridgerton (Reprodução / Netflix)

Indagado se ele gostaria de se envolver na ação e também entrar em combate físico com o personagem de Ryan Gosling, se houver uma sequência do filme, ele não pensou duas vezes para responder.

“Eu toparia tudo. Não me importo de causar as explosões no fundo como mestre das marionetes. É a diferença entre ser Nick Fury em segundo plano ou ser Thanos em segundo plano. Tipo, para que lado isso vai ser? Sabe-se lá?”, ele concluiu.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›