Site de fofocas quer impedir ex-funcionário de testemunhar para Johnny Depp

A testemunha foi quem forneceu ao site de notícias um vídeo de Depp gritando com Amber Heard e batendo em armários

publicidade

De acordo como site Variety, o TMZ quer impedir Johnny Depp de entrar em com contato com um de seus funcionários para testemunhar em seu julgamento contra Amber Heard.

O TMZ alega que está tentando proteger uma fonte confidencial que forneceu ao site de notícias um vídeo de Depp gritando com a ex-esposa e batendo em armários. O vídeo foi exibido para o júri no início do julgamento.

publicidade

A equipe de Depp quer chamar Morgan Tremaine, ex-gerente de atribuição de campo do TMZ, como testemunha. Eles não disseram sobre qual assunto Tremaine será questionado.

Os advogados do TMZ argumentaram que a identidade de sua fonte deveria ser protegida sob o privilégio do jornalista na lei da Virgínia. O site internacional também argumentou que o testemunho de Tremaine seria irrelevante para a questão de se Depp e Heard difamaram um ao outro.

A advogada de Depp, Camille Vasquez, sugeriu durante o interrogatório de Heard que ela havia vazado o vídeo e que a agência havia pago por isso. “Eu não fiz isso. Não tive nada a ver com isso”, testemunhou Heard.

Vasquez também sugeriu que a equipe de Heard havia avisado o TMZ quando Heard foi ao tribunal para obter uma ordem de restrição contra Depp em maio de 2016.

publicidade

Heard disse que ficou “chocada” com a aparição de fotógrafos e sugeriu que na verdade era a advogada de divórcio de Depp, Laura Wasser, que tinha conexões estreitas com o TMZ.

Johnny Depp e Amber Heard em julgamento nos Estados Unidos
Johnny Depp e Amber Heard em julgamento nos Estados Unidos (Reprodução)
publicidade

O advogado do TMZ argumentou que Tremaine não tinha nada a ver com o recebimento do vídeo e que qualquer testemunho que ele pudesse dar sobre a fonte confidencial seria baseado em “rumores e conjecturas”.

“O TMZ prometeu a essa fonte que manteria sua confidencialidade e não divulgaria seu nome ou outras informações sobre eles. O TMZ faz tais promessas de confidencialidade, de tempos em tempos, para que possa publicar informações de interesse público, e conta com o privilégio do jornalista de proteger a identidade de fontes confidenciais para fazê-lo”, escreveram os advogados do site.

Em uma nova atualização publicada nesta quarta-feira (25), a juíza Penney Azcarate negou o pedido TMZ, observando que Tremaine está testemunhando voluntariamente.

publicidade

A juíza  também sustentou que a preocupação do TMZ com a confidencialidade de sua fonte “não é pertinente ao julgamento” e disse que o TMZ pode processar Tremaine por qualquer violação de um acordo de confidencialidade em um processo separado.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›