Rosario Dawson acredita que permanecerá por muito tempo como Ahsoka Tano por um motivo

Atriz pretende continuar interpretando a personagem.

publicidade

A atriz Rosario Dawson revelou que não acredita que dará adeus à personagem Ahsoka Tano por tão cedo. Ela já apareceu em The Mandalorian e O Livro de Boba Fett e agora vai estrelar a série solo, intitulada Ahsoka.

À Vanity Fair, Dawson revelou que acredita que existe um motivo para ter sido escolada para o papel: seu comprometimento com o trabalho.

publicidade

“Acho que fui escalada nesse papel não só porque tenho a idade certa, e não só porque tinha uma visão certa dele, mas sou conhecida por ser incrivelmente comprometida. Essa oferta, eles sabiam, que poderia ressoar com alguém como eu. Estou na indústria há muito tempo.”

“Sempre tive muito interesse nesse tipo de narrativa de longo alcance. Então, enquanto me quiserem lá, e enquanto for ‎‎possível, estarei pronta.”

Sobre a série, ela deixou claro que a narrativa será contada de maneira contínua, não sendo apenas pequenas aventuras.

‎“Ahsoka é uma história contínua. É definitivamente algo que vai em direção a um objetivo, em minha mente, em vez de ser pequenas aventuras singulares. Isso é aquilo quero que a personagem esteja fazendo, e acho que é isso que os fãs querem também. Eles têm uma relação forte com Ahsoka.” – disse a atriz.

A série tem estreia marcada para 2023 no Disney+ e seus eventos se passarão cinco anos depois daqueles contados em Star Wars Episódio VI: O Retorno de Jedi.

publicidade

Na trama, Ahsoka estará em busca do Grande Almirante Thrawn ao mesmo tempo em que fará o possível para localizar o desaparecido Ezra Bridger.

‎Rosario Dawson retornará como Ahsoka Tano, assim como Hayden Christensen no papel de Anakin Skywalker/Darth Vader.

publicidade

Mary Elizabeth Winstead, Natasha Liu Bordizzo, Ray Stevenson e Ivanna Sakhno também estão confirmados no elenco.

Rosario Dawson como Ashoka em Star Wars: The Mandalorian (Divulgação)

Atriz já foi acusada de transfobia

Em uma entrevista à Vanity Fair, ela foi questionada em relação às alegações de que teria sido transfóbica.

publicidade

A atriz respondeu: Bem, em primeiro lugar, quero dizer que entendo isso e o motivo das pessoas estarem preocupadas. Eu estaria também, se tivesse ouvido essas alegações. Mas, como estamos vendo nos últimos meses, e bem recentemente, a verdade está sendo descoberta”, começou ela.

“Todas as alegações de discriminação foram retiradas pela pessoa que as fez, e o fato disso ter vindo de alguém que conheço desde adolescente, por boa parte da minha vida, que minha família tentou ajudar muitas vezes no passado me deixou muito triste. Mas ainda tenho muita empatia por ele”.

E acrescentou: “O motivo para todas as alegações de discriminação terem sido removidas é porque elas não aconteceram. Eu fui criada de uma forma muito inclusiva e amorosa, e é assim que vivi toda a minha vida.”

“Eu sempre usei minha voz para lutar, elevar e empoderar a comunidade LGBTQA e uso minha plataforma para canalizar vozes trans, em trabalhos fictícios e não fictícios que eu produzi e dirigi. Então sinto que meu histórico está bem limpo”.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›