Diretor de Elvis afirma que protagonista estava predestinado ao papel

Austin Butler conquistou papel de Elvis Presley após fazer audição dedicada à mãe.

publicidade

O cineasta australiano Baz Lurhmann está em divulgação do filme Elvis, que estreou no Brasil no último dia 14, mas já conquistou 100 milhões de dólares em bilheterias nos Estados Unidos.

O filme, obviamente, narra a história da vida do rei do rock, o cantor Elvis Presley. A história se desenrola sob a visão de Tom Parker, empresário do artista, interpretado por Tom Hanks.

publicidade

Em entrevista ao portal G1, o diretor explicou que, apesar do desejo de realizar o filme, ele não queria produzi-lo se não encontrasse um ator que considerasse ideal para o papel.

Austin Butler em Elvis (Reprodução/Warner)

Por isso, ele fez audições com vários artistas até que chegou a Austin Butler, ator de 30 anos que conseguiu impressioná-lo.

“Eu disse que jamais faria o filme se não conseguisse encontrar o ator para fazer o Elvis. Honestamente, eu não achei que encontraria. Eu cheguei a fazer testes com muita gente, mas, de verdade, no momento em que o Austin apareceu é como se nem tivessem rolado audições. Com o Elvis foi como se fosse algo predestinado, sabe?”

Ator fez o teste pensando na própria mãe, já falecida

publicidade

Butler gravou o teste em sua própria casa cantando a faixa Unchained Melody, pensando em sua mãe, que faleceu na mesma época que Elvis Presley.

O diretor explicou que essa conexão e os sentimentos de Butler envolvidos no processo também foram fundamentais para sua escalação.

publicidade

“Incrível. Eu só fiquei sabendo depois que a mãe dele morreu na mesma época que a do Elvis. E ele sempre sentiu essa conexão. Só fiquei sabendo depois também que ele nem ia mandar o vídeo, mas o agente dele o obrigou a mandar.

Austin Butler em cena de Elvis (Reprodução/Youtube)

Ele na verdade se sentia tão mal pela primeira audição da qual participou que pensou que jamais iria conseguir o papel.”

publicidade

“E então ele estava tendo um pesadelo com a mãe. Acho que provavelmente ele estava preocupado em decepcioná-la.”

Acho que um dia esse vídeo pode ser mostrado, mas não dentro de alguns anos, e você pode ver a emoção. Simplesmente não era uma audição. Era como assistir, de forma privada, a alguém passando por luto.”, revelou o diretor.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›