Círculo de Fogo: The Black ignora personagens dos filmes, e criador explica o motivo

publicidade

Apesar de Círculo de Fogo: The Black se passar após os eventos dos filmes, o anime apresentou personagens inéditos e sem conexão com os acontecimentos dos filmes. Com isso, a trama principal de The Black é mostrar a jornada do irmãos Hayley e Taylor em busca de seus pais desaparecidos na Austrália.

Em uma entrevista para o Screen Rant, o co-criador da série animada, Greg Johnson, explicou a importância de se ter personagens sem conexão com os filmes e como isso ajudaria em ver o mundo através dos olhos de Hayley e Taylor.

publicidade

“Nossa esperança para a primeira temporada sempre foi estabelecer o destino dos pais como um mistério. E então manter o ponto de vista de Taylor e Hayley enquanto elas tentam resolver esse mistério. Mostrar as lutas de Ford e Brina para chegar a Sydney, eu acho, teria paralisado muito o ímpeto; dando aos espectadores um vislumbre do que está por aí antes que nossos dois jovens protagonistas experimentem”.

“Era importante para nós que esta série mostrasse como a invasão Kaiju impactou mais do que apenas os personagens dos filmes. Se estabelecêssemos um relacionamento com alguém apresentado anteriormente, isso provavelmente influenciaria nossa história. Como Raleigh Becket se comportaria se soubesse que tinha primos presos na Austrália? Seria difícil não explorar isso. Como se viu, foi bom ter a liberdade de introduzir um conjunto totalmente novo de personagens em uma situação totalmente nova”.

“Dito isso, o personagem que fez mais sentido para nós incluir foi Herc Hansen, já que ele é australiano. Então, nós fizemos. Por não apenas ter Taylor “Ghost Drift” com suas memórias de pilotagem gravadas, mas também apresentá-lo na graphic novel Pacific Rim: Blackout que atua como uma prequela da nossa série”.

Cena de Círculo de Fogo: The Black (Reprodução)
Cena de Círculo de Fogo: The Black (Reprodução)

Linha do tempo

A franquia Pacific Rim também se desdobrou através de graphic novels contanto histórias em várias linhas dos tempo em conjunto com a dos filmes. Na mesma entrevista, Johnson revelou em que linha do tempo se passa Círculo de Fogo: The Black.

“Como ambos os filmes tinham elementos maravilhosos de construção de mundo para incluir em uma série, optamos por colocar a série cerca de dez anos depois dos eventos de A Revolta. Isso nos permitiu criar o Apex, um ‘Drone’ sobrevivente dessa história. Também escolhemos colocar a série em uma parte do mundo cortado [Austrália], para que os eventos não precisassem afetar nenhum filme adicional, a menos que desejado”.

publicidade

As duas temporadas de Círculo de Fogo: The Black estão disponíveis na Netflix.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›