Como a equipe fez com que as locações de Cavaleiro da Lua ficassem diferentes?

Tanto o diretor de fotografia quanto o diretor da série queriam que a cidade do Cairo fosse mostrada com realismo e não como um clichê de Hollywood.

publicidade

Uma das principais preocupações da equipe de Cavaleiro da Lua era que a cidade do Egito não fosse retratada de maneira estereotipada como é de praxe em Hollywood.

Gregory Middleton, diretor de fotografia da nova série do Disney+, revelou que ele e o diretor Mohamed Diab trabalharam juntos para mostrar um lado do país que não é visto com frequência.

publicidade

Em um bate-papo com o Screen Rant, o cineasta disse que a série mostra a realidade do Cairo, que é uma cidade grande como tantas outras capitais do mundo. Tanto ele quanto Mohamed queriam fugir do clichê de areia, areia e mais areia:

“Meu diretor é egípcio, e ele estava determinado a mostrar que o Egito é uma sociedade cosmopolita. Não é só deserto, e uma picareta e uma barraca, não é um clichê. A cidade precisava ser uma metrópole cheia e movimentada, uma Felucca, esse tipo de luz é realista.”

Gregory lamentou que os episódios não tinham uma duração longa o suficiente para que eles pudessem manter mais das cenas gravadas para representar a cidade.

O pouco que a cidade aparece como pano de fundo, no entanto, teve o cuidado de fugir do lugar comum e mostrar que, assim como seus habitantes, a cidade não parou na Antiguidade:

publicidade

“Os episódios não são longos o suficiente de verdade, mas a gente não queria que isso fosse mostrado daquele jeito antiquado que você sempre vê em filmes clichês de Hollywood. É uma sociedade complexa, a gente queria retratar aquilo, é importante. É por isso que a gente também se aprofundou na personagem da Layla. Ela é uma personagem complexa, feroz e independente.”

Compromisso de diretor era com realismo

Oscar Isaac como Marc Spector/Steven Grant e May Calamawy como Layla El-Faouly em Cavaleiro da Lua
Oscar Isaac como Marc Spector/Steven Grant e May Calamawy como Layla El-Faouly em Cavaleiro da Lua (Divulgação/ Marvel Studios)
publicidade

Segundo o cinematógrafo, Mohamed queria que tudo fosse o mais próximo do real possível porque, dessa forma, o risco que os personagens passam são mais críveis e fazem com que o espectador se envolva.

Parte das cenas que envolviam mais efeitos visuais, claro, tiveram de ser gravadas em um estúdio fechado, contou:

“Eu só dei uma mexida nas cores de acordo com o que eu queria. Elas meio que cores da luz da lua na Layla, e ele está sendo iluminado por ela, por uma luz escarlate. Você tenta e faz com que a jornada seja visualmente interessante, mas tem que ser firmada na realidade. O Mohamed queria que tudo parecesse o mais real possível, o que faz com que os riscos sejam mais reais. Obviamente, às vezes tinha que ser em um estúdio, nós não podemos ir até o topo de um morro à noite e fazer o céu voltar no tempo.”

publicidade

Cavaleiro da Lua já está disponível no Disney+. Novos episódios estão sendo disponibilizados semanalmente, toda quarta-feira.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›