Animais Fantásticos 3: Protagonista relata maior desafio das cenas aquáticas

Cartaz de Animais Fantásticos (Divulgação/Warner Bros.)
Cartaz de Animais Fantásticos (Divulgação/Warner Bros.)

Em recente entrevista ao site da revista Variety, Eddie Redmayne contou sobre as dificuldades envolvendo as cenas aquáticas de Animais Fantásticos 3.

Devido às mudanças no cronograma de gravações por conta da pandemia da COVID-19, o intérprete do protagonista, Newt Scamander, falou sobre as filmagens, que estão ocorrendo em pleno inverno britânico:

“Eu não posso falar muito sobre o filme, mas estamos gravamos cenas noturnas e aquáticas em Watford, nos estúdios de Leavesden, algo que, originalmente, deveria acontecer no verão. Por conta do lockdown, só estamos conseguindo realizá-las agora. Então, de repente, você se vê tendo que nadar ao ar livre, à noite, em pleno inverno britânico…”

Eddie Redmayne em cena de Animais Fantásticos (Divulgação/Warner Bros.)
Eddie Redmayne em cena de Animais Fantásticos (Divulgação/Warner Bros.)

Vale destacar que, conforme anunciado anteriormente, o Rio de Janeiro da década de 30 será o principal cenário da trama.

Parte do universo de Harry Potter, Animais Fantásticos 3 têm estreia prevista para 15 de julho de 2022. Jude Law (Alvo Dumbledore), Ezra Miller (Credence / Aurelius Dumbledore), Alison Sudol (Queenie Goldstein), Dan Fogler (Jacob Kowalski) e Katherine Waterston (Tina Goldstein) completam o elenco principal.

O roteiro foi escrito por J.K. Rowling e Steve Kloves.

Mads Mikkelsen (Divulgação)
Mads Mikkelsen (Divulgação)

A nova sequência traz também a entrada do ator Mads Mikkelsen no papel do vilão, Gellert Grindelwald, antes interpretado por Johnny Depp.

Envolvido em diversas polêmicas judiciais, Depp foi ‘convidado’ pela Warner Bros. a se desligar do projeto, mesmo com as gravações já iniciadas.

Convidado pelo diretor David Yates, Mikkelsen espera conseguir o equilíbrio perfeito entre o legado do antigo intérprete e sua própria visão de Grindlewald, uma tarefa que, para ele, não será das mais fáceis:

“É algo bem complicado. Ainda estamos trabalhando nisso. É preciso que haja uma ponte entre o que o Johnny fez e o que eu vou fazer. Ao mesmo tempo, eu preciso me apropriar do personagem. Mas precisamos achar alguns links e algumas pontes para que não seja algo completamente desassociado do que ele fez de maneira magistral.”

Formado em Criação e Produção Audiovisual. Frequentador assíduo das salas de cinemas e também colecionador há anos de filmes em DVD e Bluray. Atuou como produtor e editor do SBT e na redação de blogs e sites em geral. Atualmente, trabalha como redator do E-Pipoca.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›