Os 12 Macacos: Diretor revela que Bruce Willis não era sua primeira opção como protagonista

Bruce Willis e Madeleine Stowe em Os 12 Macacos (Divulgação)

O filme Os 12 Macacos foi um grande sucesso protagonizado por Bruce Willis e Brad Pitt.

O longa de ficção científica sobre uma viagem no tempo até foi indicado ao Oscar, mas essa semana seu diretor, Terry Gilliam, revelou que inicialmente Willis não era quem ele queria como protagonista. 

Ele disse que Bruce não era nem o primeiro, nem o segundo de sua lista de atores para compor o filme, e que acabou recusando alguns grandes nomes até chegar ao cara certo para fazer o papel.

“A pressão era para conseguir uma estrela de cinema. Isso foi numa época em que eu ainda era um diretor quente, então as pessoas queriam se aproximar de mim e me tocar. Então eles estavam pensando em todos esses nomes. E eu continuei dizendo não. Tom Cruise, Nicolas Cage, todos eles estavam sendo jogados em mim”, disparou ele em entrevista ao Inverse. 

O filme está comemorando seu aniversário de 25 anos, e Terry disse que para ele, era complicado selecionar um protagonista ideal. Depois de recusar os dois já citados, ele buscou alguém que se encaixasse no personagem James Cole, mas nem por isso foi tranquilo quando Willis apareceu em seu caminho. 

“Eu nunca tinha sido um grande fã de Bruce antes, mas gostava de conversar com ele e pensei: ‘OK, esse cara é inteligente; ele é engraçado’. Expliquei a ele minhas preocupações sobre ele como ator. Eu odiava a boca trumpiana que ele faz nos filmes. Ele faz uma boca retal. É como se eu estivesse olhando para o c* de alguém”.

Brad Pitt ficou com invejinha de Willis como protagonista

O diretor explicou que essa não foi a única situação incômoda do filme. Depois que Bruce Willis foi contratado para viver o protagonista, Brad Pitt, que já faria parte do filme passou a exigir que queria interpretar o protagonista, mesmo que o acordado havia sido ele fazer outro papel.

Terry contou que não queria perder Pitt, e acabou conseguindo convencê-lo. 

“Na verdade, eu estava morrendo de medo de que Brad não fosse capaz de fazer o personagem, porque até então nunca o tínhamos visto como um personagem tão falante”, disparou. 

Deu tão certo que Pitt acabou ganhando uma indicação como Melhor Ator Coadjuvante no Oscar. 

Comunicólogo balzaquiano, paulistano, e com experiência vasta nesse mundo virtual. Adorador de séries, filmes, quadrinhos, e tudo o que envolve a cultura pop.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›