The Crown causa polêmica, confunde público, e Ministro inglês faz apelo à Netflix

The Crown: Reprodução / Netflix

Oliver Dowden, ministro da cultura britânico fez pedido à Netflix que coloque anúncio de “obra ficcional” ao início dos episódios de The Crown.

Ele pede para que a plataforma deixe bem claro que a série sobre a família real não seja tratada pela Netflix ou confundida pelo público como realidade.

O jornal Mail on Sunday foi quem divulgou as informações.

É uma maravilhosa obra de ficção, mas como outras produções televisivas a Netflix deveria ser muito clara desde o início que é somente isso e nada mais“, disse Dowden ao jornal.

“Sem isso, temo que uma geração de espectadores que não viveu estes eventos podem confundir a ficção com a realidade”, falou ele.

Acontece que a quarta temporada da série tem dado o que falar por incluir uma das histórias mais controversas de todos os tempos envolvendo a realeza britânica: o casamento do Príncipe Charles com a princesa Diana.

O príncipe foi retratado como um marido infiel e distante, o que segundo a especialista na família real, Penny Junor, não corresponde à realidade.

Ela diz: “foi um pouco insensível às vezes, mas não acredito que era arrogante ou indiferente, acredito que realmente tentou fazer o casamento funcionar”.

Charles Spencer, irmão da princesa Diana, também já fez o mesmo pedido à Netflix anteriormente, pois também teme que o público acredite em tudo que está vendo na tela.

A terceira temporada da série, que estreou no ano passado na Netflix também foi criticada pelo ex-secretário de imprensa da rainha Elizabeth II, Dickie Arbiter, por fazer insinuações de que ela teria se relacionado com o treinador de seus cavalos de corrida, conhecido como Lord Porchester.

No ano passado, quando estreou a terceira temporada, o ex-secretário de imprensa da Rainha Elizabeth 2ª, Dickie Arbiter, criticou a insinuação de que a soberana teria tido um romance com o treinador de seus cavalos de corrida, Lord Porchester.

“É de mau gosto e totalmente infundado, a rainha é a última pessoa no mundo que consideraria olhar para outro homem que não seja seu marido”, disse à época.

Um Psicólogo que estuda Medicina, ensina inglês, toca piano, ama escrever e tem um gato. =P


SIGA-NOS E VEJA MAIS