Em meio a boatos, diretor revela quantos atores fizeram teste para James Bond

O ano era 2005, e um novo James Bond estava prestes a surgir no cinema. A indústria estava fervilhando de notícias e fofocas de quem ele seria. Tal qual as listas que surgem com possíveis participantes de A Fazenda e Big Brother Brasil anualmente, a imprensa americana estava fazendo de tudo para descobrir quem o diretor Martin Campbell havia testado para o papel.

Segundo as matérias da época, dezenas de atores teriam feito testes com o diretor, que escolheu Daniel Craig. Porém, só agora em 2021, a verdade veio à tona: Campbell não testou tantos nomes assim.

Enquanto promovia seu novo projeto, The Protegé, ele foi questionado pelo site Cinema Blend sobre o assunto.

“Quando você faz testes não dá pra lembrar de todas as pessos, mas para James Bond, eu teste só oito pessoas. E não me pergunte quem eles eram, eu não vou dizer”, disparou ele ao deixar claro que essa ocasião, se lembrava dos testes.

O assunto surgiu porque Sam Neil, estrela de Jurassic Park relatou que chegou a fazer um teste com Martin Campbell para o filme 007 – Marcado Para a Morte, de 1987, e não passou.

“Para ser honesto, eu nem sabia que ele tinha feito o teste. Não fazia ideia”, disse o diretor.

Ele contou que só foi saber do tal teste com certeza anos depois ao se deparar com o vídeo descrito como raridade.

“Acho que vi… Eu vi o teste dele. E não sei se não vi no YouTube. Eu vi em algum lugar. A gente não vê os testes com frequência. Eles [executivos dos estúdios] mantêm isso trancado a sete chaves”.

007 – Casino Royale foi o primeiro filme de Daniel Craig como James Bond, mas outros nomes surgiram recentemente dizendo que chegaram a tentar o papel como Henry Cavill, Goran Visnjic, e Sam Worthington. Os outros nomes são um completo segredo. Existem no entanto rumores sobre Hugh Jackman e Ewan McGregor também terem participado da audição.

Reservas

Campbell disse que tinha algumas reservas em relação à escolha de Craig.

“Barbara Broccoli, que é uma das produtoras, é filha do Cubby [Albert R. Broccoli – produtor original de 007]. Os dois produtores são Barbara Broccoli, e seu meio-irmão, Michael G. Wilson. Ambos ótimos produtores. E foi ela que realmente pressionou para escolhermos Daniel Craig, seus instintos estavam 100% corretos. Então foi Barbara [que] foi quem realmente defendeu isso, muito corretamente, e ele acabou por ser um Bond fantástico”.

Na época da escolha de Daniel Craig como James Bond, a imprensa não gostou nadinha, e começou a fazer piadas por ele ser o primeiro 007 loiro.

“Mesmo na época eu tinha certas reservas, só porque não havia dúvida de que ele era um ator fantástico. Ele era um excelente ator. Mas é claro que eu tinha sido criado na tradição de Connery, e Roger Moore, e Pierce, todos caras bonitos. Sabe, havia um estereótipo, se você entende o que quero dizer, com esses três personagens. E Daniel, é claro, é muito mais parecido com a concepção de Ian Fleming dessa parte. Acho que foi Hoagy Carmichael que ele disse que seria o Bond perfeito. Ele era um Bond para a época, basicamente sempre que começamos. Acho que em 2006 fizemos Casino [Royale], e ele foi perfeito para o reboot completo, para ser honesto. Que era muito mais baseado na realidade.”

Sem Tempo Para Morrer encerra a era Daniel Craig de James Bond nos próximos meses. Mas se não conseguir esperar até lá, a Apple TV+ está lançando o documentário Being James Bond: The Daniel Craig Story, onde é mostrada a história por trás da última saga.

Veja mais ›