Anúncio da venda do MGM Studios chega como um rugido de socorro na indústria cinematográfica

MGM Studios: Reprodução

Sites especializados relatam que o MGM Studios, um dos estúdios de cinema mais antigos e ainda em operação, está analisando a venda de todo o seu catálogo, incluindo sua enorme biblioteca de filmes e franquias.

De acordo com o The Wall Street Journal, a MGM está procurando vender o estúdio por meio dos bancos de investimento Morgan Stanley e LionTree LLC.

Segundo esse meio, a MGM está avaliada em aproximadamente de 5,5 bilhões de dólares.

Se a venda for concretizada, a MGM se tornará o primeiro grande estúdio cinematográfico a ser atingido pela pandemia, já que suas estreias principais não puderam sair durante o ano.

Até surgiram rumores de que eles estavam procurando um comprador para os direitos de streaming de “No Time to Die” e que o preço por isso era de cerca de 600 milhões de dólares.

Sem dúvida, esta notícia é difícil para a indústria, pois reflete os estragos que a pandemia já está causando e ainda poderá causar ao cinema.

A MGM nasceu no final da década de vinte a partir da consolidação dos três estúdios Metro Pictures, Goldwyn Pictures e Louis B. Mayer Pictures.

Esta união se deu graças à lenda do cinema Marcus Loew, que também foi o criador da popular cadeia de cinemas que leva o seu nome, comprada pela AMC em 2006 e que atualmente está também enfrentando vários problemas devido à explosão da pandemia.

Dentro do catálogo do estúdio existem títulos e franquias pesadas, como James Bond. A história do agente 007 é com a MGM desde o seu início e até agora com o vigésimo quinto filme intitulado “No Time to Die”, que marca a aposentadoria de Daniel Craig.

O estúdio também é dono da franquia “Rocky”, a trilogia de “O Hobbit” e para citar algumas séries, também aparecem “Stargate SG-1”, “The Handmaid’s Tale”, entre outros.

Um Psicólogo que estuda Medicina, ensina inglês, toca piano, ama escrever e tem um gato. =P


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›