Showrunner de World Beyond explica como série vai expandir universo de The Walking Dead

The Walking Dead: World Beyond
The Walking Dead: World Beyond (Divulgação/ AMC)

The Walking Dead: World Beyond, a nova série da franquia da AMC traça um caminho diferente do que o colocado nas produções anteriores, e seu showrunner Matt Negrete, explicou em uma nova entrevista como conseguiu trabalhar esse universo para que fosse diferente, ressaltando este como seu maior desafio.

“O maior desafio deste show é realmente criar um mundo que pareça fazer parte do universo expandido, mas ainda assim independente. Existem essas regras para esta comunidade que estamos começando a aprender, que é a República Cívica, e estamos tentando descobrir como desenvolver este mundo enquanto faz com que o público se preocupe com esse grupo central de personagens. Isso foi um desafio”, disse ele em entrevista ao site Collider.

A nova série segue personagens adolescentes que já nasceram num mundo dominado por zumbis, porém no centro do enredo estão as irmãs Iris e Hope, que saem com amigos para o mundo exterior à comunidade super controlada em que vivem, para enfrentarem os perigos do mundo de fora, e assim tentarem reencontrar o pai, um cientista que quer descobrir como curar o vírus zumbi.

“São dez anos, e agora vão para 11 anos, em The Walking Dead e seis anos de Fear the Walking Dead são muitos episódios de televisão e você quer ser capaz de fazer algo diferente o suficiente para que não pareça algo que foi feito antes. Depois de tantos episódios, fica difícil. Então, ter certeza de que parecia que o show se encaixava no universo, mas também parecia diferente, encontrar esse equilíbrio é provavelmente o aspecto mais desafiador”.

Matt Negrete contou que antes de trabalhar no programa era apenas um fã que assistia em casa até a terceira temporada da atração, mas que trabalha na USA Network, e estava fazendo outros programas como White Collar. World Beyond foi idealizada por ele juntamente com Scott Gimple, e ele contou que eles falaram bastante sobre o final da franquia.

“Scott é muito aberto e honesto com quais são seus planos para o universo e como as coisas estão se moldando em diferentes aspectos, seja com o filme, o que estão fazendo em The Walking Dead ou o que estão fazendo em Fear. Há um aspecto cumulativo nisso. De vez em quando, haverá um ajuste. Na maior parte do tempo, estamos seguindo um curso reto em direção a um certo ângulo, pelo menos especificamente para este show, e é um pelo qual estou muito animado”, disse ele sobre a série que terá apenas três temporadas.

Comunicólogo balzaquiano, paulistano, e com experiência vasta nesse mundo virtual. Adorador de séries, filmes, quadrinhos, e tudo o que envolve a cultura pop.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›