Ray Fisher compara Liga da Justiça com Vingadores, e relata ‘trauma’ de Joss Whedon

Ray Fisher como Victor em Liga da Justiça
Ray Fisher como Victor em Liga da Justiça (Reprodução/ Youtube)

Ray Fisher, o Ciborgue de Liga da Justiça, falou sobre o processo criativo de Joss Whedon, comparando o filme da DC com Vingadores: Era de Ultron.

Em uma entrevista para o Poindexter Lounge (via Comic Book), Fisher disse: “Joss trouxe muito do pessoal e do profissional, por falta de um termo melhor, de ressentimento no processo da Liga da Justiça”, disse ele afirmando que o diretor parecia tentar provar uma ideia na DC de algo que já tinha dado errado em seu filme da Marvel.

O ator continuou: “Uma das coisas que ele disse na nossa primeira conversa foi que as pessoas não ‘entendiam’ Era de Ultron. Havia certas coisas que foram ditas naquela conversa onde eu disse: ‘Oh, isso é menos sobre o trabalho que está sendo apresentado e mais uma espécie de derrame de ego'”.

“Dizer: ‘Se você gosta deste filme, você deveria ter gostado daquele. Haha a piada é sobre você’. Certo? É aí que criativamente, sabe? Não tem nada a ver com as coisas realmente notórias”, finalizou.

Apesar do grande sucesso de Vingadores, o segundo filme Joss Whedon na Marvel, Era de Ultron, não alcançou o mesmo sucesso, apesar de receber elogios, alguns comentários negativos que não agradaram o diretor.

Quando foi noticiado que Whedon substituiria Zack Snyder em Liga da Justiça, muitos foram contra decisão da DC e da Warner. E as reclamações sobre Whedon estar na direção só cresceram quando o filme foi extremamente criticado pela crítica e pelo público.

Talvez a tentativa do cineasta de provar que os outros estavam erados que pode ter causado o grande mal estar durante a produção de Liga de Justiça.

Fim da treta?

Recentemente foi noticiado pela Variety que a investigação sobre a má conduta de Joss Whedon nos bastidores de Liga da Justiça foram concluídas, e devidas medidas disciplinares serão aplicadas ao diretor.

Ray Fisher comentou: “Um processo justo, completo e protegido para as testemunhas foi o primeiro (e mais importante) passo. Garantir que a ação seja realizada é o próximo. Obrigado a todos que emprestaram sua voz!“.

Formado em administração e psicologia. Fez curso de desenho com especialização em cartoons. Adora videogame, animações e filmes e séries de super heróis e monstros.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›