Porta dos Fundos garante piada com bolsonaristas, e extremistas políticos, em novo especial de Natal

Porta dos Fundos: Divulgação

O grupo Porta dos Fundos refletiu sobre os ataques que sofre desde o ano passado por conta do especial de Natal lançado pela Netflix.

O pior de tudo é que os ataques não são mais apenas virtuais. As pessoas partiram para as agressões físicas e a sede da produtora chegou a receber até um ataque com bombas.

Tudo isso pelo fato de que o especial de natal do ano passado representou um Jesus Cristo com traços homossexuais.

“Eu tenho certeza de que só jogaram as bombas no Porta porque Jesus era gay no especial do ano passado. Acho que a gente só está vivo porque Jesus não era gay e preto; senão, seriam ainda mais bombas”, disse Antonio Tabet, um dos criadores do Porta dos Fundos.

O grupo acredita que não há outra motivação senão homofobia para os ataques sofridos.

Eles chegaram até a destacar que a personalidade ruim de Jesus no especial não causou tanta revolta nas pessoas quanto a representação do personagem bíblico como homossexual.

Especial de Natal 2020

Os membros da equipe do Porta dos Fundos fizeram esses comentários sobre os acontecimentos do ano passado em coletiva de apresentação do especial de Natal deste ano de 2020, cujo título é Teocracia em Vertigem, em referência ao documentário Democracia em Vertigem.

Eles ainda mencionaram algumas das agressões ouvidas e compararam à produção que será lançada neste ano.

“’Foi bem feito a bomba’, ‘quero ver fazer piada com mitologia romana’, ‘se Jesus voltar, eu mato de novo’. Essas são frases como as que a gente recebeu. Botei muitas frases dos ‘minions’, dos Olavos, dos terraplanistas… Tem muita referência no clipe que encerra nosso especial [de 2020].”, disse Fábio Porchat que também atua como roteirista.

“A gente nunca pensou em não lançar o especial. A gente sempre gostou muito dessa cereja do fim do ano. Os acontecimentos nos deixaram mais tristes do que com medo, por morarmos em um país  radical… Aí ficou comprovado mesmo que as pessoas são muito malucas.”, disse João Vicente de Castro.

Um Psicólogo que estuda Medicina, ensina inglês, toca piano, ama escrever e tem um gato. =P


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›