Netflix é processada novamente por ‘roubar’ profissional de outra empresa

Netflix: Logo – Divulgação

De acordo com o site Variety a Netflix recebeu um processo da Activison Blizzard por caça ilegal de funcionários.

O site relatou que a Activision Blizzard acusou o serviço de streaming de mostrar “desprezo” pela lei trabalhista estadual quando ‘roubou’ o diretor financeiro da empresa há dois anos, lhe oferecendo o emprego, mesmo ele sendo contratado pela AB.

Esta não é a primeira vez que a Netflix é processada pelo mesmo motivo. Anteriormente ela foi processada pela Fox e pela Viacom por supostamente atrair funcionários que estão no meio de contratos de prazo fixo.

Neste último caso, a Activision alega que a Netflix contratou o CFO (Diretor Financeiro) Spencer Neumann quando ele tinha menos de dois anos de contrato de três anos.

“A Netflix demonstrou um padrão de se preocupar apenas em atrair e empregar quem quer que a Netflix queira, independentemente de violar a lei ao longo do caminho. A conduta ilegal da Netflix não é pioneira ou inovadora – é apenas um reflexo do desprezo da Netflix pela lei do estado da Califórnia”, alegam os advogados da Activision.

O processo observa que a Netflix tem feito incursões no mercado de videogames desde 2017, tornando-se um concorrente direto da Activision.

Neumann assinou um contrato de três anos para trabalhar como CFO da Activision em maio de 2017. O negócio também incluía uma opção de um ano que o teria estendido até abril de 2021.

O processo alega que a Netflix cortejou Neumann em 2018, enquanto as duas empresas estavam negociando um acordo de distribuição para o conteúdo da Activision.

De acordo com a Activision, o co-CEO da Netflix, Reed Hastings, estava ativamente envolvido no esforço para trazer Neumann a bordo. Neumann ingressou na Netflix como CFO em janeiro de 2019.

Na época, a Activision disse aos investidores que Neumann havia sido “dispensado por justa causa por violar suas obrigações legais para com a empresa”.

O processo alega interferência intencional em contrato, concorrência desleal e auxílio e violação do dever fiduciário. A Activision é representada por Daniel Petrocelli e Molly Lens, que também representaram a Fox em seu caso contra a Netflix.

Formado em administração e psicologia. Fez curso de desenho com especialização em cartoons. Adora videogame, animações e filmes e séries de super heróis e monstros.


SIGA-NOS E VEJA MAIS