Falcão será mesmo o novo Capitão América? Ator tem a resposta

Falcão com o escudo do Capitão América (Reprodução)

A série Falcão e o Soldado Invernal está cada vez mais próxima de estrear no Disney+, porém uma dúvida permeia na cabeça dos fãs do Universo Cinematográfico Marvel (MCU): afinal, Sam Wilson (Falcão) irá assumir o escudo do Capitão América?

Em recente entrevista ao The Jess Cagle Show, o ator Anthony Mackie, que interpreta o personagem, deu alguns detalhes sobre o assunto:

“No final de Vingadores: Ultimato, o Capitão decidiu que ia se aposentar e perguntou para mim se eu assumiria o escudo, mas eu nunca disse, em momento nenhum, que concordava ou que seria o Capitão América. Então a série anda nessa linha de quem vai assumir o escudo e ser o Capitão se o Steve não voltar”.

Anthony Mackie (Divulgação)

Falcão e o Soldado Invernal chega ao serviço de streaming em 19 de março de 2021 e será protagonizado por Anthony Mackie e Sebastian Stan, contendo 6 episódios, conforme declarou Kevin Feige, o presidente do Marvel Studios:

“Como é streaming, como é Disney +, as regras não são tão precisas. Alguns serão mais longos e outros mais curtos. Falcão e o Soldado Invernal está sendo desenvolvida como seis episódios de 40-50 minutos.”

O seriado seguirá as missões de Sam Wilson (Mackie) e Bucky Barnes (Stan) ao redor mundo, onde suas aventuras colocaram a prova tudo o que já aprenderam anteriormente com os Vingadores.

Falcão e o Soldado Invernal (Reprodução / Disney+)
Falcão e o Soldado Invernal (Reprodução / Disney+)

Combinação incrível

Na opinião de Sebastian Stan, que faz parte do MCU desde o lançamento do Capitão América: O Primeiro Vingador (2011), a série combinará os melhores elementos de um formato de TV com os filmes da Marvel nos cinemas.

“Parecia os dois. De várias maneiras, parecia um filme. O que eu adorei foi que, em termos de tom, era muito parecido com o mesmo mundo que o Capitão América: O Soldado Invernal, que foi uma das minhas experiências favoritas que eu já tive, ponto final.”

O ator complementou:

Então, de certa forma, estava fundamentado e muito no mundo como o conhecemos. Mas, também é muito lotado com muitas cenas de ação massivas misturadas com foco profundo no personagem. Esses personagens estão ganhando muito mais quilometragem para todos nós explorarmos. Podemos colocá-los em situações que nunca fomos capazes de colocá-los antes, porque agora você tem seis horas em vez de duas”.

Formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Frequentador assíduo das salas de cinemas, é também colecionador há anos de filmes em DVD e Bluray. Atuou como produtor e editor do SBT e na redação de blogs e sites em geral. Atualmente, trabalha como redator do E-Pipoca.


SIGA-NOS E VEJA MAIS