Diretores se queixam por decisão dos estúdios de estrearem suas produções em streaming

Christopher Nolan (Foto: Rachel Murray)
Christopher Nolan (Foto: Rachel Murray)

Christopher Nolan e Denis Villeneuve, importantes diretores de Hollywood, decidiram se manifestar contra os grandes estúdios pela decisão de oferecerem as grandes estreias da temporada por streaming em função das baixas arrecadações nos cinemas pelas restrições impostas pela pandemia.

“O que há agora no nosso negócio é um grande uso da pandemia como desculpa para tirar vantagens a curto prazo e isso é realmente lamentável.”, queixou-se Christopher Nolan em uma entrevista para o Entertainment Tonight.

Denis Villeneuve e James Gunn, entre outros diretores, também compartilharam da mesma chateação uma vez que se sentiram afetados pela decisão tomada pelos estúdios.

Ocorre que tanto Villeneuve, com seu filme Dune, quanto Gunn com Esquadrão Suicida, são dois dos diretores cujos títulos estarão disponíveis por streaming ao mesmo tempo em que estrearão nos cinemas.

Essa reação toda aconteceu quando a Warner anunciou que estreará 17 títulos nas plataformas de streaming ao mesmo tempo que o fará nos cinemas e isso reduz as possibilidades de reembolsos para produções milionárias sendo que isso não foi acordado com as produtoras e diretores envolvidos.

“Há tanta controvérsia em torno disso porque nada foi dito a ninguém. Alguns dos cineastas mais importantes de nossa indústria e as estrelas do cinema foram dormir na noite anterior pensando que estavam trabalhando para o melhor estúdio de cinema e acordaram para descobrir que estavam trabalhando para o pior serviço de streaming.”, disse Nolan em um comunicado que foi publicado no The Hollywood Reporter.

É muito, muito, muito caótico. Isso é sobre como você trata os cineastas, as estrelas e as pessoas que deram muito por estes projetos. Mereciam ser pelo menos consultados e que soubessem o que iria acontecer com seu trabalho.”, continuou ele.

De acordo com informações do The New York Times, a Warner se dispôs a fazer um acordo com a diretora Patty Jenkins e a atriz Gal Gadot para uma retribuição extra de dez milhões de dólares para que Mulher-Maravilha 1984 pudesse ser exibida nas salas de streaming além dos cinemas.

O que os diretores esperam é que sejam feitos acordos desse tipo a outras produções.

Um Psicólogo que estuda Medicina, ensina inglês, toca piano, ama escrever e tem um gato. =P


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›