Astro de Dois Homens e Meio revela como foram os bastidores com Charles Sheen

Atores se deram bem por boa parte do tempo até os escândalos começarem.

publicidade

O ator Jon Cryer, que interpretou o personagem Alan Harper na série Dois homens e Meio, comentou que tinha uma relação muito boa com seu colega de elenco Charlie Sheen, nos anos iniciais da atração.

“Nos primeiros anos, a vida com Charlie Sheen era ótima”, revelou o ator de 57 anos ao Entertainment Tonight.

“Nós nos demos muito bem, ele estava sóbrio por dois anos quando começamos a série, e era muito importante para ele se manter sóbrio. E nos primeiros anos, a série também estava indo tão bem.”

publicidade

Cryer ainda comentou sobre o desempenho do colega em cena, afirmando que seu trabalho era impressionante.

“[Eu ficava] impressionado com o quão bom Charlie Sheen estava se apresentando na frente de uma platéia. Ele simplesmente fazia tudo tão naturalmente como se fosse geneticamente programado em seu corpo. Isso foi divertido e muito autoconfiante. Para aqueles primeiros dois anos, foi uma alegria incrível.”

Dois Homens e Meio (Divulgação)
Dois Homens e Meio (Divulgação)

As coisas se complicaram nos anos seguintes quando Sheen começou a ter problemas pessoais

Todos sabem que Charles Sheen teve vários problemas com abuso de substâncias e com processos envolvendo ex-namoradas.

publicidade

Além disso, ele ainda teve conflitos com o próprio Chuck Lorre, criador da série.

“Quando começamos a perceber que as coisas estavam ficando estranhas para ele, e seu casamento desmoronou, ele ainda era adorável de se trabalhar, ele ainda aparecia na hora e sabia suas falas e estava fazendo o trabalho. Mas vários problemas estavam se formando”, disse Cryer.

“Ele começou a ter problemas com o texto que eu não entendia”, explicou Cryer.

“Eu dizia: ‘Esse é o tipo de piada com o qual você não tinha problemas um ano e meio atrás, e de repente agora é um problema?’ Então foi tudo muito sutil. Demorou um pouco antes de realmente começar a sair dos trilhos.”

“Acho que houve um momento em que Chuck Lorre e eu estávamos olhando um para o outro e dissemos: ‘Não vale a pena essa série acontecer se isso fizer com que Charlie Sheen se mate. Isso está acabando com a vida dele e nós não queremos fazer parte disso.’”, contou.

“E eu acho que, na verdade, quando Charlie foi dispensado da série, o primeiro pensamento entre a maioria de nós foi: ‘OK, nós terminamos. Isso foi uma grande coisa, mas nós terminamos neste momento.'”

publicidade

Sheen foi, finalmente, demitido da série em 2011, após oito temporadas.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›