Aqui estão os motivos para a acreditar que a Fase Três é a mais importante do MCU

Michael B. Jordan

A Fase Três do Universo Cinematográfico da Marvel é, provavelmente, a mais lembrada pelos fãs por culminar com a Saga Infinity para o que foi um conjunto de 23 filmes.

Essa fase se sau muito bem com lançamentos como Pantera Negra e Vingadores: Ultimato, por exemplo.

Sendo assim, aqui estão apresentados os motivos pelos quais ela é a fase mais importante do MCU.

Apresentou filmes que dialogaram com questões sociais

A Fase Três do MCU decidiu levar as coisas a um nível mais realistas. Capitão América: Guerra Civil, por exemplo, lidou com a ideia de cruzar os limites éticos e se Steve Rogers estava certo ou errado em desafiar o governo e se rebelar contra sua facção.

Já outros filmes como Pantera Negra e Vingadores: Guerra Infinita trazia outras discussões sobre isolacionismo e extremismo, respectivamente.

A parte boa de ter essas qualidades é que elas adicionam camadas adicionais ao gênero dos filmes de super-heróis, convidando o público a fazer reflexões entre as sequências de ação, que deixam de ser apenas mecânicas.

Personagens com origens muito mais diversificadas

A Fase Três é onde o MCU realmente adotou uma abordagem de maior alcance. Nessa fase, os filmes trouxeram personagens como Peter Parker que deseja fazer seu nome juntamente com King T’Challa, que é o primeiro super-herói negro a ter o primeiro filme solo no MCU.

Houve aqui também os primeiros filmes liderados por mulheres, como Capitã Marvel e Homem-Formiga e a Vespa, o que fez com que mais pessoas se interessassem por esse universo.

Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) em Vingadores: Ultimato (Reprodução / Marvel)
Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) em Vingadores: Ultimato (Reprodução / Marvel)

O foco na família e na amizade

A Fase Três foi importante para mostrar os personagens do MCU encontrando suas raízes e formando laços genuínos.

Assim, os filmes fizeram questão de focar em temas como a amizade, tendo Os Guardiões da Galáxia Vol. 2 como sua premissa central enquanto Capitão América: Guerra Civil era sobre como a amizade profunda e a lealdade se correlacionam.

Personalidades multifacetadas de vilões

Enquanto os vilões da Fase Um eram mais genéricos, com Obadiah Stane, Emil Blonsky, Whiplash e Red Skull, a Fase Três se dedicou a tornar a jornada de crueldade dos antagonistas principais justificada até um certo ponto da narrativa.

Um exemplo é quando o terrível genocida Thanos se mostra simpático por acreditar que o que sentia eram intenções nobres.

Também há outros vilões como Erik Killmonger e Ava Starr que foram, indiscutivelmente, grandes heróis em suas próprias histórias, tornando seus pontos de vista legitimamente compreensíveis.

Um Psicólogo que estuda Medicina, ensina inglês, toca piano, ama escrever e tem um gato. Atuo como redator especializado em assuntos da cultura pop como filmes, séries de TV e streaming, animes e variedades relacionadas.

Veja mais ›