Better Call Saul: Rhea Seehorn revela exato momento de ruptura de Kim

Atriz também comentou sobre a falsa impressão de Jimmy de que eles poderiam consertar tudo

publicidade

Better Call Saul está se encaminhando para seu fim e seus personagens estão chegando a um momento de compreensão e decisão, como o que aconteceu com Kim Wexler no episódio mais recente, algo que foi comentado por sua intérprete, Rhea Seehorn.

A atriz falava do 9º episódio da série, intitulado Fun and Games,  em entrevista com o site Collider, quando foi indagada sobre qual foi para ela o exato momento de ruptura de sua personagem e o que na opinião dela fez com que Kim compreendesse onde tinha chegado.

“Bem, eu acho que certamente há passos mentais acontecendo mesmo antes do funeral, mas você vê que ela é quase catatônica em sua supressão e choque e não sabe o que fazer. Há algo falso até você fazer isso e continuar dando um passo à frente”.

“Mas eu acho que o memorial e o que ela diz à Cheryl, é o ponto de virada para ela: ‘É disso que eu sou capaz.’ Não acabou com o fato de que uma pessoa inocente morreu muito por causa das coisas que ela colocou em movimento. Ela tornou-se casualmente cruel”, ela explicou.

publicidade
Rhea Seehorn e Bob Odenkirk em cena de Better Call Saul (Divulgação/AMC)

Ela prosseguiu exemplificando momentos em que Kim se mostra extremamente maldosa sem nem se esforçar para isso, como se tivesse se tornado parte dela.

“Quando escreveram aquela frase onde ela conta a falsa história da cocaína, isso poderia ter sido necessário para parar onde a conversa estava indo, mas não era necessário dizer: ‘Você era a esposa dele. Você saberia’. Porque ela sabe que eles estavam tendo problemas conjugais.

“A torção, a adaga, naquele momento é tão… Bem, como eu disse, é tão casualmente cruel, e ela é alarmantemente boa nisso, e eu acho que há muito uma compreensão naquele momento de, ‘Eu não posso ser essa pessoa. Não sei como vou sair dessa. Qual é a punição devida? Como você se move para a frente?’”, ela ilustrou.

Rhea Seehorn em cena de Better Call Saul (Divulgação AMC)
publicidade

A atriz finalizou destacando como o personagem de Bob Odenkirk (Jimmy McGill) não tem uma percepção realista de sua esposa, tanto que acha que eles podem se redimir e serem pessoas melhores, apesar de ela mesmo não acreditar nisso.

“Jimmy, até certo ponto no estacionamento, quando ele diz: ‘Bem, é isso. O pior de tudo acabou e agora podemos começar a cura’, ele ainda acredita que eles podem encontrar luz, que ainda há o suficiente sobre eles que é bom, individualmente e juntos, que supera o escuro”.

“Kim está totalmente eclipsada naquele momento, e eu não acho que ela o culpa. Para mim, o beijo foi parcialmente sobre… não é seu ônus puni-la, ou não ver que ela não pode sair do poço que ela cavou”.

“Cabe a ela fazer algo, e ela o ama, e percebe naquele momento o que ela mais tarde proferiu, que é que não importa. Não importa mais o quanto eles se amam”, ela concluiu.

publicidade

Os nove primeiros episódios da 6ª e última temporada de Better Call Saul estão disponíveis na Netflix, com mais episódios entrando semanalmente nas terças-feiras.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›