Sarah Chalke revela os problemas que enfrentou em Amigas Para Sempre

Tully (Katherine Heigl) e Kate (Sarah Chalke) em Amigas Para Sempre: (Reprodução)

A Netflix estreou na última quarta-feira (03) a série Amigas Para Sempre, com as atrizes Katherine Heigl e Sarah Chalke nos papeis de Tully e Kate, respectivamente.

As personagens foram criadas pela autora Kristin Hannah e fazem parte dos seus best-sellers Firefly Lane (de 2008) e a sua sequência intitulada Fly Away.

Os leitores que já conhecem as personagens já haviam sido apresentados à confiança de Tully e a jornada de autodescoberta que Kate vivencia ao longo da vida.

Assim, por serem personagens já conhecidas, as estrelas Heigl e Chalke acabaram sentindo um pouco mais a pressão de interpretá-las de maneira satisfatória ao público.

No caso de Sarah Chalke, ela disse que as partes mais difíceis para interpretar foram os momentos extrovertidos de Kate, especialmente em uma cena em que a personagem deixa todas as suas seguranças de lado e decide se jogar num karaokê e cantar a canção “Tubthumping” de Chumbawamba.

Chalke revelou ao Decider que a cena foi escrita originalmente como um rap, mas depois mudou para canto, e isso complicou um pouco as coisas para ela.

“Eu estava tipo, ‘Oh, mas Maggie [Friedman, a showrunner], a Sra. McKinnon me chutou para fora do coro na quinta série e isso deixou uma marca muito grande. E eu não canto na frente de ninguém’”.

Mas ela revelou que sua chefe disse: “Aqui estão as cinco músicas que foram aprovadas, escolha uma.”

A atriz se divertiu ao relembrar que estava no carro com seus filhos e sua irmã ao tentar praticar as músicas enquanto sua irmã Piper tentava fazer a avaliação mais honesta do seu canto.

No final das contas, por conta do pouco tempo (e dos direitos autorais das músicas), ela teve que ‘se virar’ com o que tinha à disposição, mas não foi tão fácil.

“Então, foi uma daquelas experiências, como aqui está minha zona de conforto”, disse Chalke, marcando uma linha com as mãos e, em seguida, passando por ela: “aqui está cantando em público.”, indicando que eram coisas bem distantes.

No fim das contas, ela disse que amou interpretar todos os lados de Kate, desde seus dias “desajeitados, tímidos, vulneráveis, desconfortáveis ​​em sua própria pele” até a mulher segura e autorrealizada que ela tenta se tornar.

Um Psicólogo que estuda Medicina, ensina inglês, toca piano, ama escrever e tem um gato. =P


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›