O Céu da Meia-Noite: George Clooney é elogiado por ESTE motivo

George Clooney durante a direção de O Céu da Meia-Noite
George Clooney durante a direção de O Céu da Meia-Noite (Divulgação/ Netflix)

O Céu da Meia-Noite, filme estrelado por George Clooney na Netflix, ainda está dando o que falar. E pelo visto as contribuições dele foram muitas. O ator que não estava em nenhuma das cenas que se passavam no espaço, mas foi fundamental para ajudar os colegas em suas interpretações. 

Vale lembrar que ele também dirigiu o filme. Segundo a atriz Tiffany Boone, que viveu a engenheira espacial Maya, a experiência de Clooney em outros filmes do gênero foi fundamental. 

“George é o diretor mais tranquilo com quem já trabalhei. E como ele fez tantos filmes espaciais, ele sabia exatamente o que fazer. Ele sabia como era difícil se mover devagar e fingir que não existia gravidade enquanto você ainda está falando em um ritmo normal. Ele tinha muitos segredos que compartilhou conosco para tornar as coisas um pouco mais fáceis”.

Tiffany Boone em O Céu da Meia-Noite
Tiffany Boone em O Céu da Meia-Noite (Divulgação/ Netflix)

A atriz que também foi uma das estrelas da série Little Fires Everywhere, foi só elogios no podcast I’m So Obssessed. 

“É ótimo trabalhar com um ator que é diretor porque eles falam a mesma língua e entendem de onde você vem”, disse. 

George Clooney além de fazer sua pesquisa como diretor, já teve outro tipo de vivência em cenas espaciais em longas como Gravidade. 

Enredo

Tiffany Boone em O Céu da Meia-Noite
Tiffany Boone em O Céu da Meia-Noite (Divulgação/ Netflix)

O Céu da Meia-Noite segue duas histórias paralelas que se cruzam.

Uma inclui George Clooney, possivelmente o último homem na superfície da Terra depois que o planeta foi evacuado depois que misteriosamente o ar do planeta se tornou tóxico.

A segunda história segue um grupo de astronautas voltando para casa de uma viagem a um planeta na órbita de Júpiter, chamado K-23. 

O personagem de Clooney, um cientista espacial em estado terminal de saúde, se coloca em risco para avisar aos tripulantes dessa nave que não voltem à Terra, pois ela se tornou um lugar inóspito. Apesar das críticas negativas que o filme tem recebido, muitos acreditam que seja o filme perfeito para um momento de pandemia. Será?

Comunicólogo balzaquiano, paulistano, e com experiência vasta nesse mundo virtual. Adorador de séries, filmes, quadrinhos, e tudo o que envolve a cultura pop.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›