Irmãos Russo revelam que elenco de Mosul sofreu ameaças de morte no Oriente Médio

Mosul (Reprodução / Netflix)
Mosul (Reprodução / Netflix)

Mosul estreou na Netflix no final de novembro com excelentes críticas e uma grande número de visualizações.

O filme, que foi filmado no Oriente Médio e rodado na língua iraquiana. Infelizmente, alguns dos membros do elenco passaram por uma onda de ameaças desde que o filme foi lançado.

A situação ficou tão ruim para alguns que os Irmãos Russo, que assumiram a produção do filme, e a Netflix, que o distribuiu, contratou equipes de segurança e especialistas para avaliar as ameaças.

De acordo com o site Cinema Blend, aparentemente, houve duas situações distintas.

A primeira ocorreu durante as próprias filmagens no Marrocos. A produção estava funcionando fora de Marrakesh em uma “parte realmente difícil” da cidade quando o set foi invadido, supostamente por moradores que queriam ser pagos. A polícia finalmente teve que intervir, mas tudo se acalmou e eles puderam voltar a filmar.

O segundo incidente aconteceu depois que o filme foi lançado. O ISIS (Estado Islâmico do Iraque e da Síria) aparentemente lançou um vídeo de resposta de 44 minutos, e vários membros do elenco receberam mensagens ameaçadoras postadas em suas contas nas redes sociais.

Uma membro da família de um ator foi supostamente contatado, e outro teve sua conta do Instagram desativada. Também havia ameaças feitas via WhatsApp supostamente rastreadas na Turquia.

O diretor de Anthony Russo comentou o seguinte sobre a situação:

“Só direi que tratamos disso com muita seriedade. Sabíamos que o filme era provocativo e potencialmente perigoso para todos os envolvidos. Tomamos as medidas de segurança mais altas que podíamos imaginar e estávamos familiarizados com esse processo depois de trabalhar nos filmes da Marvel”

“Este foi um nível totalmente novo em termos de sigilo. Não distribuímos scripts, tínhamos um codinome para o filme e retiramos todas as referências do ISIS dos scripts quando tivemos que distribuí-los, então eles nunca foram explicitamente mencionados como eles estavam no filme”.

“Tínhamos os melhores seguranças trabalhando conosco, mas ainda assim havia perigo, mas tínhamos que estar em um país do Oriente Médio para fazer o filme como fizemos. Fomos expostos e tínhamos que agir da forma mais responsável podíamos, mas todos achavam que valia a pena correr o risco”.

Formado em administração e psicologia. Fez curso de desenho com especialização em cartoons. Adora videogame, animações e filmes e séries de super heróis e monstros.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›