Depois de fracasso no cinema, Robert Downey Jr. arrisca própria cabeça para mudar detalhe de Sherlock Holmes

Robert Downey Jr. e Jude Law em Sherlock Holmes
Robert Downey Jr. e Jude Law em Sherlock Holmes (Divulgação)

Robert Downey Jr. deixou para trás o MCU (Universo Cinematográfico da Marvel) em 2019 quando estreou o filme de aventura Dolittle.

Considerado uma bomba, o longa que teve orçamento de 175 milhões de dólares, foi excessivamente massacrado, e considerado pelos críticos um dos piores filmes lançados naquele ano.

Embora tenham surgido rumores de que o ator ainda pretende se aventurar numa continuação mesmo com a baixa repercussão do primeiro, ele está mesmo mirando seus esforços em outra franquia: Sherlock Holmes, em que ele protagoniza ao lado de Jude Law, como o detetive mais famoso do mundo.

Um terceiro filme iria chegar este ano, mas foi adiado devido à pandemia do novo coronavírus, com direito ao diretor Dexter Fletcher admitindo que o filme teria sido colocado em segundo plano. Mas essa não é a única notícia sobre o longa.

Segundo o insider Daniel Richtman, que geralmente acerta em suas previsões a respeito dos bastidores de Hollywood, o novo desejo de Downey Jr. é que o filme seja classificado para maiores de 18 anos.

Isso acendeu a dúvida nos fãs e nos admiradores de Sherlock, já que o personagem tem o vocabulário tão rebuscado, que jamais falaria um palavrão (algo que geralmente motiva essas classificações etárias nos Estados Unidos), ou usaria de violência contra seus vilões.

Vale lembrar que isso pode colocar em risco o faturamento dos filmes também, já que o primeiro e o segundo faturaram mais de 500 milhões em bilheteria, e uma classificação assim torna-se limitadora para a popularidade.

Tanto o ator como sua esposa, falaram em um evento no ano passado que tinham o desejo de transformar Sherlock Holmes em uma franquia a la The Walking Dead, com vários derivados. “Achamos que há uma oportunidade de desenvolver mais”, disse Susan Downey. “Personagens derivados de um terceiro filme, para ver o que está acontecendo no cenário da televisão, para ver o que a Warner Media está começando a construir, coisas com a HBO e HBO Max”.

Paulo Afonso

Comunicólogo balzaquiano, paulistano, e com experiência vasta nesse mundo virtual. Adorador de séries, filmes, quadrinhos, e tudo o que envolve a cultura pop.


SIGA-NOS E VEJA MAIS