Dakota Jonhson diz que escritora fazia a maior confusão nos bastidores de 50 Tons de Cinza: “brega”

Dakota Johnson explicou que precisava reescrever as próprias falas várias vezes

publicidade

Em entrevista à Vanity Fair, a atriz Dakota Johnson revelou que havia muita confusão nos bastidores das gravações dos filmes da franquia 50 Tons de Cinza.

Ela explicou que boa parte dos problemas eram causados pela própria autora dos livros, E. L. James, pois ela queria controlar todo o processo criativo da produção e chocava com os interesses dos diretores e do estúdio.

publicidade

“Ela tinha muito controle criativo, o dia todo, todos os dias, e ela simplesmente exigia que certas coisas acontecessem. Havia partes dos livros que simplesmente não funcionariam em um filme, como o monólogo interno, que, às vezes, era incrivelmente brega. Não funcionaria dizer em voz alta. Era sempre uma batalha.”, explicou a atriz sobre as exigências da escritora.

Dakota Johnson em 50 Tons de Cinza (Reprodução)
Dakota Johnson em 50 Tons de Cinza (Reprodução)

Atriz tinha que reescrever as falas da personagem para soarem melhor na tela

Johson revelou que precisava refazer algumas coisas e não escondeu sua frustração por todos os problemas dos bastidores.

Ela disse que o filme poderia ter sido mais especial caso não tivessem ocorrido tantos contratempos.

publicidade

“Acabou se tornando algo louco. Nós fazíamos as tomadas do filme que [James, a autora] queria fazer, e então fazíamos as tomadas do filme que queríamos fazer. Na noite anterior, eu reescrevia cenas com o diálogo antigo para que eu pudesse adicionar uma fala aqui e ali. Era um caos o tempo todo.”

Além disso, eles ainda tiveram que lidar com alterações na equipe, inclusive no elenco. Isso porque o ator Charlie Hunnam era quem estava escalado para interpretar o protagonista, a princípio, mas ele acabou deixando o filme devido a conflitos de agenda.

publicidade

Por fim, Dakota Johnson ainda revelou que ela conseguiu ‘salvar’ a cena em que Anastasia e Christian descrevem seu contrato sexual, explicando que, para ela, essa foi “a melhor cena de todo o filme”.

Por fim, a atriz explicou que não carrega nenhum rancor da autora, e disse que se sentia grata por toda a oportunidade que teve de trabalhar na produção.

“Ela é uma mulher muito legal, e ela sempre foi gentil comigo e sou grata por ela querer que eu estivesse nesses filmes.”, finalizou.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›