Cobra Kai: Johnny mostra que é um grande sensei ao salvar Miguel

Cena de Cobra Kai (Reprodução / Netflix)
Cena de Cobra Kai (Reprodução / Netflix)

Os métodos de Johnny Lawrence (William Zabka) como sensei em Cobra Kai não são convencionais, mas reabilitar Miguel Diaz (Xolo Maridueña) que estava em estado de coma e sem poder andar mostrou que ele é realmente ótimo no que faz.

O final da 2ª temporada de Cobra Kai já havia feito sua filosofia de ensino parecer totalmente tóxica. Uma grande briga de caratê estourou na West Valley High School entre Cobra Kai e Miyagi-Do, com os alunos de Johnny aparentemente agindo como os instigadores.

Apesar de tentar voltar atrás em seu dogma “sem misericórdia”, deixar Kreese de volta ao dojo tornou Cobra Kai mais agressivo do que nunca, com os duros discursos de amor de Johnny e os exercícios extremos de treinamento sendo levados ao seu ponto final lógico.

A luta na escola deixou seu primeiro aluno, Miguel, em coma após ser derrubado de uma escada por seu rival Robby Keene (Tanner Buchanan). Ver Miguel mal se agarrando à sua vida fez o sempre confiante Johnny questionar suas próprias qualificações como sensei.

Embora Miguel tenha começado a 3ª temporada de Cobra Kai ainda em coma, ele eventualmente se recuperou dos ferimentos e até da paralisia, mas não sem muito trabalho. No entanto, nem a medicina tradicional nem a fisioterapia “do pensamento positivo” o ajudaram a se levantar. Em vez disso, foram as táticas um tanto bizarras de Johnny e o show de Dee Snider que restauraram a saúde de seu aluno.

Embora seus métodos fossem pouco ortodoxos, Johnny permaneceu uma presença constante na recuperação de Miguel. Demonstrou dedicação ao aluno apesar da aparente desesperança de sua situação, e suas estratégias acabaram sendo eficazes. Johnny ajudando Miguel provou de uma vez por todas que sabe o que faz como sensei, tanto como instrutor técnico quanto como mentor de seus jovens alunos.

Cena de Cobra Kai (Reprodução / Netflix)
Cena de Cobra Kai (Reprodução / Netflix)

O regime de reabilitação de Johnny para Miguel envolvia revistas inapropriadas em varas de pesca e outros equipamentos caseiros. Seu analfabetismo em informática e sua desconfiança geral na “suavidade” do mundo moderno significavam que pouca pesquisa real entrava em seus planos, mas Johnny mostrou sua disposição de experimentar por tentativa e erro.

Miguel caiu muitas vezes e questionou seu sensei com frequência, mas progrediu mesmo assim. Sua jornada do confinamento em uma cama de hospital para caminhar sem ajuda provou que, embora Johnny possa estar preso em 1984, ele tem um grande senso de intuição quando se trata do que é melhor para seus alunos.

Apesar dos médicos e da mãe de Miguel, Carmen (Vanessa Rubio) se conformarem um pouco com a ideia de que Miguel nunca mais voltaria a andar, Johnny sempre acreditou que poderia se recuperar. Ele se investiu totalmente para salvar seu protegido, recusando-se a acreditar que sua condição era irreversível.

Johnny nunca desistiu de Miguel, mostrando o quanto ele realmente se preocupa com o menino como pessoa. Suas experiências com seu ex-sensei Kreese (Martin Kove) ensinaram-lhe como é ser visto apenas como um peão substituível do caratê, e ele busca superar essas táticas abusivas.

Johnny certamente é competitivo no dojo, mas seu coração está no lugar certo. Ele não quer que eles ganhem para suas próprias necessidades egoístas, mas para que eles possam melhorar a si mesmos. Nenhum aluno é fraco demais para ele treinar.

Formado em administração e psicologia. Fez curso de desenho com especialização em cartoons. Adora videogame, animações e filmes e séries de super heróis e monstros.


SIGA-NOS E VEJA MAIS