Christina Aguilera canta em funeral de J. K. Rowling na comédia Yearly Departed da Amazon

J. K Rowling: Reprodução

A primeira temporada da comédia Yearly Departed divertiu os fãs da Amazon Prime Video contando a história ‘maravilhosa’ do ano de 2020 e todas as ‘perdas’ que aconteceram neste ano.

Embora tenha sido um ano difícil para muitas pessoas, de alguma forma, algumas produções tentaram extrair alguma forma de torná-lo um pouco menos terrível.

Por isso, a cantora Christina Aguilera participou da encenação de um funeral feito para a carreira da autora J. K. Rowling, que fez fama por ser autora da saga do bruxinho Harry Potter.

Na cena em questão, aparecem as atrizes e comediantes Phoebe Robinson, Rachel Brosnahan, Sarah Silverman e Tiffany Haddish presentes no funeral, quando uma delas decide segurar o microfone para fazer um tributo especial.

Ela começa dizendo: “eu normalmente não canto, então, tenham paciência comigo”.

Acontece que é justo aí que aparece a cantora Christina Aguilera e se oferece para fazer o que ela faz de melhor: cantar.

Enquanto um painel exibe a memória de tudo que foi perdido no ano de 2020 – como abraços, apertos de mão, contato pessoal, passeios e até uso de sutiã –, a cantora se senta ao piano para interpretar a canção I Will Remember.

O destaque fica por conta da celebração da ‘morte’ da carreira de J. K. Rowling, já que a escritora se envolveu em polêmicas ao longo do ano que fizeram seus fãs ficarem completamente contra ela.

O que acontece é que a autora se mostrou transfóbica em diversos momentos no Twitter, principalmente depois de fazer um comentário em um artigo chamado Criando um mundo pós-covid-19 mais igualitário para pessoas que menstruam, ao qual ela respondeu:

“Pessoas que menstruam… Tenho certeza de que costumava haver uma palavra para essas pessoas”. Depois disso, ela completou a publicação com palavras cuja pronúncia se assemelham à de “mulheres”, em inglês.

Houve outros momentos em que a autora chegou a dizer que seu posicionamento é abertamente transfóbico, chegando a utilizar frases como “ideologia trans invisibiliza mulheres”, “notoriamente transfóbica” e “mulheres trans são homens”.

Um Psicólogo que estuda Medicina, ensina inglês, toca piano, ama escrever e tem um gato. =P


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›