O Céu da Meia-Noite deu pista sobre o final e você não percebeu

Augustine Lofthouse (George Clooney) em Céu da Meia Noite
Augustine Lofthouse (George Clooney) em Céu da Meia-Noite (Reprodução/ Netflix)

Pela segunda semana consecutiva o filme O Céu da Meia-Noite (The Midnight Sky) aparece como uns dos dez mais assistidos na Netflix brasileira.

A produção estrelada e dirigida por George Clooney mistura drama e ficção científica, e acabou dando um nó na cabeça de alguns espectadores.

O mais curioso, é que o roteiro deixou uma pista no meio do filme que quase ninguém percebeu, e que estava diretamente ligada ao final.

Se você não assistiu ao filme e não quer tomar spoilers, volte depois que assistir OK?

Conforme a premissa apresentada, o filme conta a história de um cientista (Clooney) que quer fazer com que a tripulação de uma nave mandada para o espaço não retorne à terra de jeito nenhum. Para conseguir fazer isso, ele coloca a própria vida em risco ao longo de todo o filme, que se passa no ano de 2049.

Mas  por que ele quer isso? Existe uma ameaça desconhecida que destruiu toda a terra tornando-a inabitável. O ar está contaminado, e é impossível andar normalmente sem máscaras de oxigênio.

O longa começa mostrando um evento ocorrido anteriormente, quando a população que ainda restava no planeta foi evacuada, e o protagonista se recusa a ir embora, mesmo sabendo que ficando por lá, num observatório espacial localizado no Círculo Polar Ártico, pode morrer em algumas semanas.

Para onde as pessoas da terra foram?

Pessoas evacuando a terra em Céu da Meia Noite
Pessoas evacuando a terra em Céu da Meia-Noite (Reprodução/ Netflkix)

Segundo é explicado em uma única cena, elas foram divididas em abrigos subterrâneos, os únicos locais possíveis de sobrevivência no ‘novo normal’ da história.

Quem é o protagonista?

Augustine Lofthouse (George Clooney) em Céu da Meia Noite
Augustine Lofthouse (George Clooney) em Céu da Meia-Noite (Reprodução/ Netflix)

George Clooney interpreta Augustine Lofhouse, um estudioso, que ainda na juventude (vivido por Ethan Peck) descobriu um outro planeta na órbita de Júpiter, que ele chamou de K-23. Famoso por suas descobertas, ele acabou abdicando de viver uma vida com a mulher que ama em prol do seu trabalho.

Em determinado momento, ela dá a entender que não está grávida, e que tudo foi um alarme falso, o que seria bom para ele, já que aparentemente não deseja ter um filho.

Nos dias atuais, ele é chamado de ‘paciente em estado terminal’, precisa de transfusão de sangue para sobreviver, e faz isso dentro do observatório em que tem vivido usando bolsas de sangue remanescentes.

É lá que ele encontra Iris pela primeira vez, uma garotinha que passa a fazer parte de sua jornada, afinal Augustine só está vivendo para tentar avisar os tripulantes que foram em expedição ao K-23, que a vida na terra está se extinguindo.

Iris (Caoilinn Springall) em Céu da Meia Noite
Iris (Caoilinn Springall) em Céu da Meia-Noite (Reprodução/ Netflix)

A tal garotinha (Caoilinn Springall) não fala nada em nenhum momento, e o Dr. entende que ela se chama Iris através de um desenho. No início do filme, porém é mostrada uma mãe em busca de filha, que não teria embarcado durante a evacuação, porém o nome dela é Ana.

Esta é a maior enganação do filme que nos leva direto ao final.

Sully (Felicity Jones) em Céu da Meia Noite
Sully (Felicity Jones) em Céu da Meia-Noite (Reprodução/ Netflix)

Na nave de expedição ao novo planeta estão Sully (Felicity Jones), comandante que está grávida de Adewole (David Oyelowo) outro tripulante, Sanchez (Demián Bichir), Mitchell (Kyle Chandler), e a engenheira de voo, Maya (Tiffany Boone), que morre durante o trajeto.

Quando finalmente Sully consegue ter contato com a Terra no único observatório espacial ativo, ela descobre que está conversando com Dr. Lofthouse, que descobriu o planeta que ela havia ido visitar, e ele conta que não há mais condições de vida na terra.

Emocionada, ela diz que se tornou astronauta porque sua mãe trabalhava com ele, e que ganhou dele na infância uma pedra lunar. E revelou ainda que seu primeiro nome é Iris.

Em uma cena é mostrado seu rosto, e ela é a garotinha que passou toda a jornada com Augustine (apenas em seus pensamentos) para ajudá-lo, a chegar mais longe, mesmo no lugar inóspito e com situações adversas.

Sully é na verdade, a filha que Augustine abandonou em prol de sua carreira. E a pessoa que iria salvar a espécie humana, ao ir povoar um novo planeta.

O filme deu essa pista

Iris (Caoilinn Springall) sem máscara em cena de Céu da Meia Noite
Iris (Caoilinn Springall) sem máscara em cena de Céu da Meia-Noite (Reprodução/ Netflix)

Mesmo depois que Augustine pede que a garotinha não fique sem máscara de jeito nenhum, pois o ar terrestre pode matá-la, ambos aparecem em uma sequência sem máscara de oxigênio.

Na tal sequência, ele pede que a menina espere do lado de fora de um tipo de avião destruído.

Ele entra e encontra um homem, que por misericórdia pede para ser morto.

Isso deixa claro que algumas passagens são imaginações/ delírios do personagem, já que o ar tóxico o contaminaria.

Conta pra gente o que achou do filme, e qual nota daria para ele!

Paulo Afonso

Comunicólogo balzaquiano, paulistano, e com experiência vasta nesse mundo virtual. Adorador de séries, filmes, quadrinhos, e tudo o que envolve a cultura pop.


SIGA-NOS E VEJA MAIS