Após polêmicas com ator, Ciborgue não estará mais no filme The Flash

Montagem: (Divulgação/Guilherme Moreira)

O herói Ciborgue de Liga da Justiça, interpretado por Ray Fisher nos filmes do universo da DC, não terá recast e foi retirado do roteiro do filme The Flash, que será lançado em 2022.

A informação acontece dias após o presidente da DC Films, Walter Hamada, prorrogar seu contrato com o estúdio até 2023. Fisher havia declarado, final do ano passado, que não participaria de qualquer projeto envolvendo o executivo.

“Walter Hamada é o tipo mais perigoso de facilitador. Ele mente, e o anúncio dos representantes da Warner buscaram esconder as questões reais por trás da investigação sobre ‘Liga da Justiça’. Não irei participar de qualquer produção associada a ele.”

Segundo o The Wrap, este posicionamento do ator fez com que a Warner Bros. o afastasse das próximas produções do estúdio.

De acordo com a publicação, Fisher foi retirado do roteiro de The Flash e seu papel não será vivido por outro ator. Diante disso, o futuro de Ciborgue no DCEU parece incerto.

Estrelado por Ezra Miller, The Flash será um filme determinante para o futuro da DC nos cinemas, já introduzirá o conceito de multiverso ao DCEU. O longa será dirigido por Andy Muschietti e escrito por Christina Hodson, que trabalhou Arlequina: Aves de Rapina. O longa contará a história vinda da série de quadrinhos Flashpoint, envolvendo várias linhas do tempo, com Michael Keaton e Ben Affleck aparecendo como Batman.

Montagem: (Divulgação/Guilherme Moreira)

Entenda o caso

O diretor Joss Whedon (de Os Vingadores) e os produtores Geoff Johns e Jon Berg foram acusado por Ray Fisher de se portar de maneira abusiva no set de Liga da Justiça, filme da DC de 2017.

De acordo com Fisher, “o tratamento que Joss Whedon deu ao elenco e à equipe no set de Liga da Justiça foi nojento, abusivo, antiprofissional e completamente inaceitável.”

A denúncia foi aceita pelo estúdio, que conduziu uma investigação para apurar as denúncias. Porém, em 2020 Fisher recebeu uma ligação de Hamada, tentando convencer o ator retirar sua denúncia contra Geoff Johns. Representantes do executivo negaram as afirmações e alegaram que Fisher não estaria cooperando com a investigação.

Joss assumiu o posto de diretor após a saída repentina de Zack Snyder por problemas familiares.

O público reagiu de forma negativa ao filme e desde 2017 era solicitava a versão original do longa, já que boa parte do material planejado por Snyder não entrou na versão final.

Por fim, a Warner confirmou o lançamento do Snyder Cut para 2021 no HBO Max, a plataforma de streaming do grupo.

Formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Frequentador assíduo das salas de cinemas, é também colecionador há anos de filmes em DVD e Bluray. Atuou como produtor e editor do SBT e na redação de blogs e sites em geral. Atualmente, trabalha como redator do E-Pipoca.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›