Warner Bros. promete compensar cineastas por lançamentos no streaming

(Reprodução)

Devido ao cenário causado pela pandemia do coronavírus (COVID-19), a Warner Bros. decidiu lançar todos os seus filmes de 2021 simultaneamente nos cinemas e no streaming HBO Max. Tal decisão, causou polêmica entre grandes atores e diretores como George Clooney e Christopher Nolan (de TENET).

Anteriormente, Denis Villeneuve, diretor de Duna, também criticou a estratégia do lançamento simultâneo no HBO Max:

“Não há absolutamente nenhum amor pelo cinema, nem pelo público aqui. Tudo gira em torno da sobrevivência de um mamute das telecomunicações, que atualmente tem uma dívida astronômica de mais de US$ 150 bilhões. Portanto, embora Duna seja sobre cinema e público, a AT&T trata de sua própria sobrevivência em Wall Street. Com o lançamento da HBO Max um fracasso até agora, a AT&T decidiu sacrificar toda a lista de 2021 da Warner Bros. em uma tentativa desesperada de chamar a atenção do público”.

A fim de diminuir a insatisfação dos cineastas, o estúdio acertou um novo acordo que irá distribuir uma porcentagem maior do dinheiro recebido para lançar digitalmente suas próximas produções.

Segundo uma reportagem da Bloomberg, a Warner também irá cortar pela metade o valor de bilheteria necessário para liberar a cláusula de participação nos lucros de profissionais. A empresa também permitirá que um número maior de profissionais possam adicionar a cláusula em seus contratos.

Denis Villeneuve (Divulgação)

Os longas que estão na lista definitiva de lançamentos simultâneos no cinema e no HBO Max são: Invocação do Mal 3, Tom & Jerry: o Filme, Mortal Kombat, Space Jam: Um Novo Legado, The Little Things, Judas and the Black Messiah, Those Who Wish Me Dead, Em um Bairro de Nova York, Reminiscence, Malignant, King Richard e Cry Macho.

Os filmes irão seguir o mesmo modelo de Mulher-Maravilha 1984, que estreou dia 25 de dezembro tanto na HBO Max quanto nos cinemas.

Cabo de guerra

Segundo o The Hollywood Reporter, a Warner e a Legendary estão próximas de um acordo envolvendo os lançamentos de seus filmes Godzilla vs. Kong e Duna em 2021.

As duas produções estavam inclusas no pacotes de filmes anunciados para serem lançados simultaneamente nos cinemas e na plataforma de streaming HBO Max.

Logo após o anúncio, a Legendary cogitou abrir um processo contra a Warner para preservar o lançamento de seus dois filmes no cinema.

A empresa é responsável pela maior parte do financiamento dos dois filmes, cerca de 75% do orçamento, enquanto a Warner é responsável pelo restante, e detém os direitos de distribuição.

Duna e Godzilla vs. Kong (Divulgação)

Um possível acordo entre Warner e Legendary poderia abrir um precedente para outras obras afetadas pela decisão do estúdio, principalmente as de grande orçamento, como Matrix 4. A diretora Lana Wachowski se mostrou determinada a ver seu filme sendo lançado exclusivamente nos cinemas.

Godzilla vs. Kong tem estreia prevista para 21 de maio, enquanto Duna está programado para 1° de outubro. Matrix 4 tem lançamento previsto para 22 de dezembro.

Formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Frequentador assíduo das salas de cinemas, é também colecionador há anos de filmes em DVD e Bluray. Atuou como produtor e editor do SBT e na redação de blogs e sites em geral. Atualmente, trabalha como redator do E-Pipoca.

Formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Frequentador assíduo das salas de cinemas, é também colecionador há anos de filmes em DVD e Bluray. Atuou como produtor e editor do SBT e na redação de blogs e sites em geral. Atualmente, trabalha como redator do E-Pipoca.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›