The Acolyte: Como deixar a Ordem Jedi se torna algo muito doloroso

Leslye Headland, showrunner de Star Wars: The Acolyte, explicou o comovente processo de deixar os Jedi. A série do Disney+ foca nas gêmeas Osha e Mae, sendo Osha uma ex-Padawan. O episódio 6 revelou que Qimir, um mestre Sith, também é um ex-Jedi que traiu seu mestre.

Headland, em entrevista ao Collider, detalhou que há uma cerimônia de despedida onde os Jedi entregam seus sabres de luz voluntariamente. Esta ideia foi desenvolvida em conjunto com Pablo Hidalgo, gerente criativo de Star Wars.

Pablo Hidalgo e eu conversamos muito sobre isso porque, obviamente, com Ahsoka vemos isso, mas em live-action, não vimos totalmente o processo de como isso seria. Mas uma coisa que Pablo e eu conversamos foi sobre a entrega de seu sabre – que haveria uma cerimônia em torno de abrir mão de seu sabre e que isso aconteceria por sua própria vontade“.

Não seria tirado de você, você o ofereceria, e faria parte da cerimônia de sua saída. Então, eu simplesmente amei o conceito de [Qimir] tocando, novamente, essa parte de [Osha] que está faltando entre aspas e dizendo: “Como é segurar um [sabre de luz] em sua mão novamente?” Porque essa é uma maneira tátil de dizer: ‘Claramente, você sente falta‘”.

A cerimônia de saída da Ordem Jedi é um momento doloroso e tumultuado, onde o Jedi abre mão de seu lugar e de seu sabre de luz. Este processo pode tornar a pessoa mais suscetível à influência do lado sombrio, já que perde sua lealdade aos guardiões da luz.

No episódio 6 de The Acolyte, é mostrado que Qimir, um ex-Jedi que se tornou um mestre Sith, pode ter passado por uma cerimônia semelhante. A série sugere que a cerimônia terá um papel importante nos próximos episódios, especialmente com a provocação de uma reviravolta no episódio 7, podendo explicar melhor a saída de Qimir e as tensões entre Jedi e aqueles que deixam a Ordem.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›