Sony marca data para retorno de The Good Doctor no Brasil

Shaun (Freddie Highmore) em The Good Doctor (Reprodução)
Shaun (Freddie Highmore) em The Good Doctor (Reprodução)

Hoje é um dia de comemoração para os fãs de The Good Doctor, já que o Canal Sony utilizou suas redes sociais para confirmar que a quarta temporada do drama do Dr. Shaun chega ao Brasil no dia 23 de março.

Uma curiosidade é que a série ocupará o lugar de Grey’s Anatomy, sendo exibida às terças-feiras no horário das 21h.

Esta temporada iniciou como uma homenagem aos profissionais de saúde que se dedicaram a salvar vidas durante a pandemia e dedicou os seus dois primeiros episódios para tratar do assunto.

Os médicos do hospital St. Bonaventure terão que lidar com o sofrimento dos pacientes e de alguns dos próprios colegas que também irão contrair a doença, causando perdas para o próprio hospital.

Um personagem que ainda será visto na quinta temporada é o Dr. Neil Melendez, que morreu no final da terceira temporada, mas aparece nas lembranças de Claire nos dois primeiros episódios.

O roteirista David Shore explicou que trazer o personagem de volta foi importante para mostrar como Claire está lidando com a sua morte e como ela evoluiu desde a morte da mãe.

 “Ironicamente, ela está em um lugar mais maduro porque ela teve o Dr. Melendez ao seu lado nos últimos meses. Acho que ele a ajudou em sua situação com a mãe, e acho que a ajuda dele durante [aquela experiência] a ajudou quando [ele morreu]. Como ele diz a ela no [Episódio 2], desta vez ela está lidando com isso. Ela não está fugindo [de nada].”, explicou ele.

A partir do terceiro episódio ocorrerá uma mudança e a série passará a mostrar o mundo pós-pandemia, depois de sofrer um avanço no tempo.

 “Nossa decisão a esse respeito foi uma decisão muito difícil. Na minha opinião, não existe uma resposta simples para este momento… Nenhuma resposta perfeita”, disse Shore.

“Se aceitarmos que o vírus ainda está entre nós, que ainda está conosco e ainda estamos lidando com isso, acho que isso ofuscaria todas as outras histórias que poderíamos contar. Observar nossos personagens usando máscaras enquanto lidam com alguém que precisa, digamos, de algo tão sério quanto uma cirurgia no cérebro, seria uma distração. O distanciamento seria uma distração.”

“Por outro lado, não queremos simplesmente dizer ao mundo, às pessoas que estão assistindo, que tudo voltou ao normal, porque não voltou. O mundo real não voltou ao normal, e não queremos ser vistos endossando o não uso de máscaras, ou endossando o não distanciamento social.”

“O compromisso que alcançamos é que teremos uma declaração [de Freddie Highmore] antes dos próximos episódios [dizendo] que este episódio se passa em um mundo pós pandemia e que este episódio representa nossa esperança para o futuro.”, esclareceu Shore.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›