Sexta temporada de Better Call Saul consegue nota máxima no Rotten Tomatoes

publicidade

A sexta e última temporada de Better Call Saul, o spin-off de Breaking Bad, chega nesta segunda-feira (18) no canal norte-americano AMC. E o críticos tiveram a chance de ver bem mais que o primeiro episódio.

Better Call Saul mostra a vida de Jimmy McGill (Bob Odenkirk) anos antes de conhecer  o traficante Walter White. A sexta temporada série conseguiu 100% de aprovação dos críticos no Rotten Tomatoes. Confira os comentários:

publicidade

“À medida que o show se aproxima do fim, os criadores da série Vince Gilligan e Peter Gould estabeleceram suas credenciais não apenas como uma sequência digna, mas como uma ótima série por si só” – Brian Lowry, CNN.com.

“Uma das qualidades mais impressionantes de Better Call Saul ao longo de sua execução tem sido sua consistência, e isso vale para a sexta temporada” – Angie Han, Hollywood Reporter.

“Há alguns momentos terrivelmente agradáveis que mostram não apenas o ofício de Saul como manipulador virtuoso e prevaricador, mas também os consideráveis talentos de Odenkirk” – Dan Einav, Financial Times.

“Em três minutos, somos lembrados por que esta é uma das séries visualmente mais criativas da história da televisão” – Richard Roeper, Chicago Sun-Times.

publicidade

“Poderia Better Call Saul ter sido uma história de amor o tempo todo?” – Verne Gay, Newsday.

“Inventando novos mistérios tentadores assim que o fim começa? Só os melhores artistas fazem um golpe desses” – Darren Franich, Entertainment Weekly.

publicidade
Bob Odenkirk em Better Call Saul (Reprodução / AMC)
Bob Odenkirk em Better Call Saul (Reprodução / AMC)

“Até agora, a 6ª temporada de Better Call Saul pertence a Kim Wexler. E ver sua queda moral é tão doloroso para nós quanto para Jimmy” – Kayla Cobb, Decider.

“Se apenas mais filmes pudessem contar histórias tão emocionantes e engenhosas sobre personagens tão complexos!” – Tim Appelo, AARP Movies for Grownups.

publicidade

Better Call Saul continua sendo uma obra-prima bem tramada, semelhante a Breaking Bad, para a qual Saul é uma prequela, completa com reviravoltas inesperadas e sequências de ação que um espectador pode esperar dar certo, mas acaba indo para a esquerda” – Rob Owen, Pittsburgh Tribune-Review.

“Um grande drama cômico de todos os tempos que agora pode ostentar cenas de ação e suspense de primeira linha em sua lista cada vez maior de feitos. Não há melhor maneira de começar o capítulo final de Better Call Saul” – Kyle Mullin, Under the Radar.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›