Ray Fisher publica manifesto sobre a retirada do Cyborg do filme do Flash

Ray Fisher (Divulgação)
Ray Fisher (Divulgação)

Ray Fisher continua sua saga contra a WarnerMedia. Desta vez o ator que interpreta o Cyborg nos filmes da DC compartilhou no Twitter um manifesto sobre a retirada de seu personagem do filme do Flash.

No texto, Fisher  disse que “discordava veementemente da decisão deles[Warner]”, mas disse que não era “surpreendente”. Ele novamente questionou o presidente da DC Films, Walter Hamada, alegando que minou as investigações sobre as queixas de Fisher sobre a conduta executiva no set da Liga da Justiça.

Confira abaixo:

“Recebi a confirmação oficial de que a Warner Bros. Pictures decidiu me remover do elenco de The Flash. Discordo totalmente da decisão deles, mas não é surpreendente. Apesar do equívoco, o envolvimento de Cyborg em The Flash foi muito maior do que uma participação especial – e enquanto eu lamento a oportunidade perdida de trazer Victor Stone de volta à tela, trazer a consciência para as ações de Walter Hamada provará ser uma contribuição muito mais importante para o nosso mundo”.

“Em 30 de dezembro de 2020, deixei claro que não posso – com a consciência limpa – participar de qualquer produção associada ao atual presidente da DC Filmes, Walter Hamada. O raciocínio por trás dessa declaração foi duplo: 1) A tentativa intencional de Walter de minar a investigação da Liga da Justiça a fim de proteger seu amigo e ex-copresidente Geoff Johns. 2) A tentativa de Walter de se proteger contribuindo para a disseminação pública de mentiras e desinformação sobre mim e a investigação da Liga da Justiça na Warner Bros. Picture declarada em 4 de setembro para o The Wrap”.

“Tenha em mente que a interferência de Walter Hamada na investigação da Liga da Justiça é uma questão completamente distinta da investigação em si. E embora o comportamento de Walter não tenha sido um ponto de foco para a investigação das refilmagens da Liga da Justiça, suas ações perigosas e capacitadoras durante o processo de investigação devem ser responsabilizadas”.

Fonte: CB

Formado em administração e psicologia. Fez curso de desenho com especialização em cartoons. Adora videogame, animações e filmes e séries de super heróis e monstros.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›