Ray Fisher faz sérias acusações contra chefão da DC Films: “O tipo mais perigoso”

Ray Fisher como Victor em Liga da Justiça
Ray Fisher como Victor em Liga da Justiça (Reprodução/ Youtube)

Ray Fisher não para de cria polêmicas envolvendo a Warner Bros. e suas decisões. Dessa vez o acusando foi Walter Hamada, presidente da DC Films.

Tudo começou quando nesta semana Hamada falou ao jornal The New York Times sobre a polêmica decisão da Warner de lançar filmes simultaneamente nos cinemas e nos serviços de streamings.

Ele também falou sobre o plano de lançar diversos filmes de heróis por ano diretamente tanto no serviço de streaming HBO Max, quanto no cinema.

Sendo as super produções lançadas no cinemas, enquanto os filmes de heróis menos conhecidos e que tem um orçamento menor, sendo lançados no HBO Max.

No Twitter, Ray Fisher, conhecido por interpretar o Cyborg em Liga da Justiça, denunciou que Hamada é um facilitador e um mentiroso.

O ator escreveu:

Walter Hamada é o tipo mais perigoso de facilitador. Suas mentiras, e o contato de 4 de setembro da assessoria de imprensa da Warner Bros, pretendiam prejudicar as questões reais por trás da investigação sobre Liga da Justiça. Não participarei de nenhuma produção associada com ele“.

Fisher ainda finalizou o texto com a sigla A>E, que significa Accountability > Entertainment (“responsabilidade maior que entretenimento”, em português), frase que tem usado para assinar todas as revelações sobre os bastidores das refilmagens de Liga da Justiça.

Outras polêmicas

Apesar das investigações do caso de Joss Whedon em Liga da Justiça já terem terminado, Ray Fisher ainda continuou alfinetando o diretor.

No final do mês passado, o ator disse que o cineasta deu uma desculpa esfarrapada sobre sua saída da série The Nevers da HBO Max.

Whedon disse que estava com problemas físicos e a série demandava um alto comprometimento dele, além dos problemas causado pela pandemia de COVID-19.

Fisher escreveu no Twitter: “Não tenho intenção de permitir que Joss Whedon use a velha tática de Hollywood de ‘sair’, ‘renunciar’ ou ‘ir embora’ para encobrir seu péssimo comportamento“.

Entenda o caso:

Em julho deste ano, Ray Fisher resolveu colocar a boca no trombone e falar sobre tudo o que estava entalado sobre Joss Whedon.

O diretor substituiu Zack Snyder, quando esteve passou por uma tragédia familiar e precisou se afastar da direção de Liga da Justiça em 2017. Mas em vez de apenas continuar o trabalho, Whedon, provocou caos nos bastidores. Refez todo o roteiro do longa, e obrigou os atores a regravarem suas cenas.

Mas não é só isso. Para completar, Ray acabou jogando tudo no ventilador ao afirmar que Whedon tinha um comportamento abusivo e pouco profissional no set, levando outros envolvidos a reclamarem também nas redes sociais. A Warner então abriu uma investigação interna para saber o que realmente aconteceu, e nessa, até Jason Momoa pediu que as pessoas acreditassem no que Ray estava dizendo.

Formado em administração e psicologia. Fez curso de desenho com especialização em cartoons. Adora videogame, animações e filmes e séries de super heróis e monstros.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›