Produtor de The Boys revela por que recebeu ameaças do público após primeira temporada

The Boys: Divulgação

The Boys é uma série que se tornou famosa por subverter o conceito conhecido de super-heróis e, justamente por conta disso, a série acabou se tornando um grande sucesso da Amazon Prime Video.

A série faz críticas políticas e à adoração cega a celebridades utilizando os super-heróis como pano de fundo.

Entretanto, o produtor Erick Kripke revelou que o público não entendeu isso imediatamente e isso fez com que ele acabasse recebendo ameaças de parte do público que ficou enlouquecido.

Em recente entrevista que concedeu ao site Consequence of Sounde, Kripke revelou como ele e os roteiristas se organizaram para fazer críticas sociais de maneira bem humorada na série.

“Nunca houve nenhuma resistência do meu estúdio ou do meu canal. Acho que a maioria dos espectadores entenderam que é uma sátira. Nós temos uma regra muito específica que tentamos seguir, que é, como George Carlin originalmente disse: ‘Você sempre quer bater em cima. Você nunca quer bater em baixo.’ Então, às vezes uma piada vai nos fazer rir e vamos amar, mas enquanto eu penso nisso, vejo que estamos fazendo piada com alguém ou algo que não tem muito poder. Não deveríamos estar fazendo isso.”

“Sempre temos que bater em cima, em pessoas que são mais poderosas e tem mais autoridade que nós. Acho que isso demonstra uma visão de mundo humana.”

Foi justamente aí que ele aproveitou para falar das ameaças que parte do público lhe fez ao final da primeira temporada, principalmente por não terem entendido as piadas que o show aborda.

“Eu não recebi quase nenhuma reação negativa do público [depois da primeira temporada]. Sobre as ameaças que recebi, é apenas da natureza humana reagir à raiva ou ódio direcionado diretamente à você. Não vou mentir e dizer ‘Não, eu acho que é engraçado.’ Isso me afeta. Isso me incomoda e tudo mais, mas acho que é parte do meu trabalho não deixar que isso me afete e não deixar isso me forçar a duvidar de mim mesmo ou do que eu estou fazendo aqui. Então, não, eu tiro um momento, me sinto apropriadamente assustado, e aí processo tudo e volto ao trabalho de escrever a série.”, falou ele.

Um Psicólogo que estuda Medicina, ensina inglês, toca piano, ama escrever e tem um gato. =P


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›