Michael J. Fox fala sobre evento para ajudar a encontrar a cura para o Parkinson

publicidade

Michael J. Fox começou a ter destaque como ator ao interpretar Alex P. Keaton em Caras & Caretas na TV entre 1982 e 1989 e se tornou uma estrela de cinema com o filme De Volta para o Futuro. Em suas quatro décadas, Fox ganhou cinco Emmys, dois Globos de Ouro e dois SAG Awards.

Mas em 1991, aos 29 anos, ele foi informado que tinha a doença de Parkinson. Dois anos depois de divulgar seu diagnóstico, ele fundou a Michael J. Fox Foundation for Parkinson’s Research para ajudar a financiar pesquisas para terapias e curas. Desde então, a organização arrecadou mais de US $ 1 bilhão.

publicidade

Em 23 de outubro, Fox celebrará o aniversário de 20 anos da fundação com um evento anual de arrecadação de fundos A Funny Thing Happened on the Way to Cure Parkinson’s. O evento estava originalmente programado para o ano passado, mas foi adiado devido à pandemia.

Apresentado por Denis Leary, a noite acontecerá no Jazz at Lincoln Center em Nova York com uma programação que inclui nomes como Mike Birbiglia, Michelle Buteau, Lisa Fischer, Brad Paisley e Sting.

“Tudo que eu queria fazer era reservar aquele comercial do McDonalds. Eu não sabia que estaria tentando encontrar uma cura para o Parkinson”, lembrou Fox, agora com 60 anos, sobre seus primeiros dias em Hollywood.

Embora a cura possa não estar próxima, Fox disse à Variety que a fundação teve participação direta no desenvolvimento de várias terapias.

publicidade

“São terapias que tornaram a vida muito melhor para muitas pessoas. Eu aproveito mais a vida. Estou mais confortável na minha pele do que há 20 anos. Posso sentar e ficar calmo. Eu não poderia fazer isso 25 anos atrás. Esses são os medicamentos, os coquetéis de drogas e as terapias de que participamos”.

A organização também melhorou a comunicação entre os pacientes e as comunidades médica e acadêmica. Fox credita muito do sucesso à CEO e cofundadora da fundação, Deborah W. Brooks. “Ela é simplesmente mágica”, disse ele.

publicidade

Fox tem esperança de que os biomarcadores sejam o próximo grande passo no tratamento e possivelmente na prevenção da doença.

“Se pudermos encontrar maneiras de identificar a condição antes que seja evidente, se pudermos pegar uma mecha de cabelo e encontrá-la, poderemos tratá-la profilaticamente e talvez você não a contraia. O que mais me orgulho dele é a maneira como galvanizamos esta comunidade. Podemos fazer as coisas”.

“Eu só quero fazer isso, estou comprometido com isso. Não vou parar até que aconteça”, comentou ele sobre como encontrar uma cura.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›