Justificados os motivos para novas temporadas de The Handmaid’s Tale

The Handmaid's Tale
The Handmaid’s Tale (Divulgação)

The Handmaid’s Tale se sustentou como um grande sucesso até sua terceira temporada, mas à medida em que progredia para a quarta, começaram a surgir dúvidas sobre sua continuidade.

Para muitas pessoas, apesar de ter se tornado uma série violenta e repetitiva, ainda vale a pena continuar pelos seguintes motivos:

A violência sempre fez parte da trama

Aqueles que dizem que a série “se tornou violenta” provavelmente devem ter se esquecido de que nas primeiras temporadas também aconteceram coisas igualmente violentas como cenas de estupro, agressão sexual e desfiguração corporal.

A série sempre deixou muito claro desde o início que abordaria violência pesada e perturbadora, não sendo todo mundo que dá conta de acompanhar.

June finalmente está livre

Os fãs ficaram esperando durante muito tempo pelo reencontro entre June e Luke e também por ver June finalmente livre.

Agora que isso finalmente aconteceu, entende-se que há muito mais histórias para contar de um ângulo diferente e explorando o quanto June precisará se esforçar para lidar com seu estresse pós-traumático¸ seu reajuste à liberdade e a culpa por deixar Hannah, além do ódio por Serena e Gilead.

Assim, embora ela deva desfrutar da sua completa liberdade, fica claro que ela ainda tem em mente o desejo de acabar com Gilead e com o sofrimento que isso causou a tantas pessoas.

A série precisa de uma resolução adequada

Para que o show realmente deixe sua marca, ela tem que terminar tão bem quanto começou.

Para isso, ainda é necessário pelo menos mais uma temporada que irá encerrar as histórias e trazer a resolução necessária para todos os personagens principais, não somente June.

O que os fãs desejam é um final feliz, o que levaria um certo tempo para ser feito, já que a história precisa progredir de forma a entregar isso de maneira natural e não forçada, ou seja, precisa de uma boa quantidade de episódios.

The Handmaid’s Tale: Reprodução

 O assunto é importante

Embora o show tenha sua premissa baseada em um livro dos anos 80, os temas se encontram mais atuais que nunca e não podem ser varridos para debaixo do tapete.

A série aborda assuntos importantes e sérios, como o tratamento das mulheres, nações opressoras, interpretações errôneas da religião e os perigos do mundo atual, da poluição às divisões de classes sociais.

Por isso, ela é uma série importante para terminar de maneira abrupta sem se debruçar mais profundamente nessas questões e como elas se aplicam à realidade atualmente.

Um Psicólogo que estuda Medicina, ensina inglês, toca piano, ama escrever e tem um gato. Atuo como redator especializado em assuntos da cultura pop como filmes, séries de TV e streaming, animes e variedades relacionadas.

Veja mais ›