Johnny Depp envia mensagem dizendo que quer ver cadáver de Amber Heard apodrecer em porta-malas

publicidade

Johnny Depp enviou para um amigo uma mensagem de texto dizendo que ficaria feliz em ver o corpo da ex-esposa, a atriz Amber Heard, sem vida e apodrecendo dentro de um porta-malas de carro.

A mensagem enviada pelo ator ao amigo de nome Isaac Baruch foi exibida diante do tribunal durante o julgamento do processo de difamação que o astro de Piratas do Caribe move contra a atriz.

publicidade

De acordo com a revista People, a mensagem dizia que Depp queria ver “o corpo apodrecido [de Amber Heard] decompondo na p***a do porta-malas de um Honda Civic”, e completou:  “Aquela p*** arruinou a p***a de vida excelente que tivemos durante um tempo”. Não se sabe ainda como os advogados da loira tiveram acesso a esse material.

Questionado em juízo, Isaac confirmou que o texto é verdadeiro e foi realmente enviado para ele. “Sim, elas [as mensagens] foram escritas”, disse.

Mas ao dar sua opinião, Isaac foi contra Amber: “Não é justo. Não é certo o que ela fez e o que aconteceu para tantas pessoas serem afetadas por isso. É insano como isso aconteceu. Eu nunca vi ou testemunhei nada relacionado às acusações que estão sendo feitas. Nunca”.

O motivo do processo é que ela escreveu um artigo para o jornal Washington Post em 2018 alegando que tinha sido vítima de agressão. Mesmo sem citar Depp, nominalmente, ele alega que a carreira dele foi afetada pelas declarações da ex.

publicidade
Johnny Depp (Divulgação)

Acusação de agressão sexual

Mas o barraco continua. Na última terça-feira (12), Ben Rottenborn, um dos advogados da estrela de Aquaman disse como parte do processo, que além de violência física e psicológica, ela também sofreu violência sexual. Em seguida, Elaine Bredehoft, outra advogada dela, chegou a dizer que Johnny teria usado uma garrafa para penetrar Amber.

publicidade

“Ele a prendeu contra o bar, atirou garrafas e garrafas nela. Depois a arrastou pelo chão sobre as garrafas quebradas, deu um soco nela, a chutou, disse que iria matá-la, e a odiava. Ele bateu nela, e depois a penetrou com uma garrafa de licor”.

O ator apenas balançava a cabeça enquanto a advogada falava, discordando de tudo, e posteriormente, seus advogados emitiram o seguinte comunicado.

“Essas alegações fictícias nunca foram feitas no início das alegações de Amber em 2016, e só vieram à tona anos depois, quando ela foi processada por difamação. Agora ela colocou em seu editorial que foi vítima de abuso sexual. As palavras são fundamentais em um caso de difamação e, convenientemente, essa alegação só veio depois disso. Isso segue um padrão de suas alegações elaboradas e errôneas que continuaram a mudar e evoluir ao longo do tempo para fins de valor de choque de Hollywood que Amber dominou e usado para explorar um movimento social sério”.

O que você achou? Siga @siteepipoca no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›