Diretor de Vingadores explica porque streaming não vai matar cinemas

Joe Russo
Joe Russo (Reprodução/ Youtube)

Joe Russo explicou como os lançamentos de filmes podem mudar o cinema. Ele garantiu que existem sim, filmes que são mais adequados ao streaming, e diferente de outros cineastas, não é contra a prática.

Com a chega dos serviços de streaming, a maneira de assistir filmes começou a mudar rapidamente, com muitas pessoas deixando de ir aos cinemas e preferindo assistir às novidades em casa.

Com a chegada da pandemia e a decisão de lançar grandes produções diretamente nas plataformas sob demanda e nos streamings (como Mulan) uma mudança no mercado começa a acontecer. A notícia de que o Oscar poderá aceitar filmes lançados no streaming, para que possam concorrer, também é fruto desta nova era.

Em uma entrevista para o site Comic Book, Joe Russo, conhecido por dirigir os maiores sucesso da Marvel no cinema, falou das vantagens de lançar filmes nos serviços de streaming.

“O mundo está se desorganizando e mudando na velocidade da luz e a pandemia certamente acelerou essa mudança. E acho que há certas histórias que são mais adequadas para a distribuição digital e não cinematográfica, e eu penso que está se tornando cada dia mais evidente quais histórias são essas”.

Acessibilidade

“Também acho que há uma especificidade real do digital que é uma vantagem, o poder de alcançar regiões, regiões internacionais. Além disso, há uma vantagem de custo. As pessoas podem compartilhar contas onde podem obter 10 filmes por mês pelo custo de um filme. Você sabe que nem todos podem se dar ao luxo de ir ao cinema”, começou Ruso.

Fim das injustiças baseadas em números de bilheteria

Ele acrescentou: “Portanto, há um público mais amplo que você pode alcançar e não há métricas de, sabe, bilheteria de fim de semana de abertura pela qual os filmes são definidos, inadequadamente vale dizer, já que nem todo filme é projetado para faturar tudo no fim de semana de estreia. E se essa coisa da bilheteria vai prejudicar a história ou a maneira como a imprensa ou o público olha para um filme, então talvez essa não seja a melhor maneira de lançá-lo”.

Cinema e streaming de mãos dadas

“Acho que Mulher-Maravilha 1984 é apenas uma amostra de como será o futuro. As duas coisas podem existir”, disparou ele sobre o filme protagonizado por Gal Gadot. Um dos longas mais aguardados de 2020, passou por pelo menos três adiamentos, até que a Warner Bros. resolveu lança-lo no natal, de duas formas diferentes. Ele será exibido nos cinemas, e ficará disponível para aluguel no streaming da HBO Max durante um mês.

“Aqueles que querem a experiência da sala de cinema podem obtê-la e aqueles que por outras razões, econômicas ou de saúde ou quaisquer que sejam, terão a oportunidade de ver em sua própria casa”, finalizou o diretor.

Formado em administração e psicologia. Fez curso de desenho com especialização em cartoons. Adora videogame, animações e filmes e séries de super heróis e monstros.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›