James Gunn está insatisfeito com lançamento de O Esquadrão Suicida no HBO Max

James Gunn (Divulgação)

O roteirista e diretor de O Esquadrão Suicida, James Gunn, não está feliz com a estreia de seu filme da DC no serviço de streaming HBO Max no mesmo dia de lançamento nos cinemas.

Na primeira semana de dezembro, a Warner Bros. sacudiu a indústria do cinema anunciando que em 2021 lançaria suas 17 super produções, incluindo Duna, Godzilla vs. Kong e Matrix 4, simultaneamente no cinema e no serviço de streaming HBO Max, sem custo extra.

Mulher-Maravilha 1984 será o primeiro filme de sucesso à passar por esse procedimento de estreia.

Gunn não ficou satisfeito quando o estúdio fez o anúncio, criando uma ‘fórmula sem brilho’ para compensar ele e outros participantes do longa do lucro em O Esquadrão Suicida.

Margot Robbie de O Esquadrão Suicida (Divulgação)

A decisão causou as mais diversas reações, principalmente negativas, entre atores, cineastas, agentes e cinemas.

Em uma comunicado para o The Hollywood ReporterChristopher Nolan diretor de Batman: O Cavaleiro das Trevas e Tenet, declarou que a decisão da Warner “não faz sentido econômico” e chamou o HBO Max de “o pior serviço de streaming“.

Alguns dos maiores cineastas e estrelas de cinema de nossa indústria foram para a cama na noite anterior pensando que estavam trabalhando para o maior estúdio de cinema e acordaram para descobrir que trabalhavam para o pior serviço de streaming”.

“A Warner Bros. tinha uma máquina incrível para fazer o trabalho de um cineasta em todos os lugares, tanto nos cinemas quanto em casa, e eles estão desmontando enquanto falamos. Eles nem mesmo entendem o que estão perdendo. Sua decisão não faz sentido econômico, e mesmo o investidor mais casual de Wall Street pode ver a diferença entre ruptura e disfunção”.

Christopher Nolan (Reprodução)

Resposta da Warner

Na última quinta-feira (10), os executivos da WarnerMedia disseram que este “plano único de um ano” dos lançamentos híbridos, é uma resposta estratégica ao impacto da atual situação mundial causada pela pandemia de COVID-19.

“O plano é uma vitória para amantes de cinema e exibidores, e estamos extremamente gratos aos nossos cineastas parceiros por trabalharem conosco nesta resposta inovadora a essas circunstâncias”.

Formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Frequentador assíduo das salas de cinemas, é também colecionador há anos de filmes em DVD e Bluray. Atuou como produtor e editor do SBT e na redação de blogs e sites em geral. Atualmente, trabalha como redator do E-Pipoca.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›