Grande erro na trama de De Volta para o Futuro é explicado

De Volta para o Futuro 3
De Volta para o Futuro 3 (Foto divulgação)

De Volta para o Futuro 3 é um daqueles filmes que emocionaram e atraíram multidões aos cinemas.

A trama envolvendo ficção científica e muita aventura deixou saudades em muita gente.

Mas como bom filme que trata do paradoxo da volta no tempo, algumas questões não têm resposta.

O Doutor, que é sem sombra de dúvidas um gênio, viaja junto com Marty Mcfly neste filme da sequência direto para o Velho Oeste em 1885.

Primeiro vai o cientista, depois o adolescente que recebe uma mensagem sua.

Para salvar ‘Doc’, Marty viaja novamente no tempo. Só que na hora de voltar para casa, os dois ficam sem gasolina.

Além da grande questão sobre viagens no tempo alterarem ou não o curso da história, De Volta Para o Futuro 3 deixa uma questão mais simples em aberto.

Se Doc é realmente um gênio, como não foi capaz de produzir a própria gasolina para viajar no tempo?

A resposta para essa pergunta está longe de ser complexa e é de fato muito simples.

O cientista não é um acadêmico de renome ou expert das ciências. Doutor Brown é apenas alguém muito inteligente e obsessivo, que através de seus próprios experimentos descobre uma forma de viajar no tempo.

Doutor Brown é doutor em física, isso é verdade. Mas isso não o obriga a necessariamente saber como quimicamente produzir combustível.

A franquia De Volta para o Futuro lançou o primeiro filme em 1985.

A trilogia de filmes é de criação do diretor e roteirista Robert Zemeckis e é estrelada pelo inesquecível Michael J. Fox, assim como Christopher Lloyd no papel do Doutor.

Os três filmes combinados arrecadaram $381.1 milhões de dólares.

Michael J Fox se aposentou em 2000 devido ao mal de Parkinson. Christopher Lloyd atuou em diversos outros filmes como Denis, o Pimentinha e A Família Addams.

Sou uma mulher que sempre sonhou em viver de escrever. Amo tudo sobre cultura pop, cinema e TV…. Ah cerveja e gatos!


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›