Frozen ajuda cientistas a desvendarem motivo de tragédia

Olaf em Frozen (Reprodução / Diseny)
Olaf em Frozen (Reprodução / Diseny)

No dia 27 de janeiro de 1959, um grupo de estudantes do Instituto Politécnico dos Urais, localizado na Rússia, decidiu se aventurar em uma expedição no norte dos Montes Urais.

O objetivo era chegar à Montanha Gora Oterten, já que todos tinham experiência nesse tipo de aventura.

Infelizmente, uma tragédia aconteceu e todos morreram congelados nas encostas da Montanha Kholat Syakhl (‘Montanha da Morte’, na língua local).

62 anos se passaram e muitas teorias a respeito do que pode ter acontecido já foram levantadas. Uma delas é de que uma avalanche teria matado os caminhantes.

De acordo com a National Geographic, “muitos argumentaram que a teoria da avalanche, inicialmente proposta em 1959, ainda não parecia ter sentido: o acampamento da barraca da equipe foi cortado na neve em uma encosta com uma inclinação aparentemente amena demais para permitir uma avalanche.”

“Não houve nevasca na noite de 1º de fevereiro que pudesse ter aumentado o peso da carga de neve na encosta e desencadeado um colapso. A maioria das lesões por força bruta do tipo trauma e alguns dos danos aos tecidos moles foram atípicas daquelas causadas por avalanches, cujas vítimas geralmente asfixiam.”

Entretanto, parece que a teoria vem novamente se fortalecendo graças a ajuda de ninguém menos que a Elsa.

Bem… O que acontece é que Johan Gaume, chefe de um instituto técnico federal suíço denominado Snow Avalanche Simulation Laboratory se declarou “impressionado com a qualidade do movimento da neve” em Frozen e, por isso, resolveu pedir aos produtores e animadores do filme da Disney o código de movimentação da neve que eles utilizaram.

Assim, de acordo com relatos da National Geographic, “após uma viagem a Hollywood para se encontrar com o especialista que trabalhou nos efeitos de neve de Frozen, Gaume modificou o código de animação de neve do filme para seus modelos de simulação de avalanche, embora com um propósito decididamente menos divertido: simular os impactos das avalanches teria no corpo humano.”

A surpresa foi grande quando, ao utilizar os códigos de animação de Frozen, os pesquisadores conseguiram simular a mesma avalanche que teria acontecido em Kholat Saykhl e descobriram que ela poderia “quebrar facilmente as costelas e crânios das pessoas” que estivessem em seu caminho e, com isso, o mistério foi resolvido.

Um Psicólogo que estuda Medicina, ensina inglês, toca piano, ama escrever e tem um gato. =P


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›