Filme de 2002 confirma a teoria sobre o codinome James Bond

007: Um Novo Dia Para Morrer
007: Um Novo Dia Para Morrer (Foto Divulgação)

O filme de 2002, 007: Um Novo Dia para Morrer, foi criticado em ocasião do seu lançamento por não ter muita profundidade. Mas este pode ser o longa da franquia que confirma uma teoria popular entre os fãs de James Bond.

A ideia de que James Bond é na verdade um codinome para vários agentes diferentes já circula há algum tempo.

Com 24 filmes que levam seu nome até agora – e o 25º a caminho, James Bond é o maior agente secreto do cinema. A mudança de atores que interpretaram o protagonista, o que deve ter ajudado a renovar e modernizar o personagem ao longo dos anos.

Antes de Daniel Craig influenciado por Bourne, a era de Um Novo Dia Para Morrer, quase confirmou a ideia de que James Bond é um codinome dado a certos agentes do MI6.

O filme supostamente deveria incluir uma participação especial de Sean Connery, com o ator reprisando seu papel icônico, assim confirmando a teoria ao aparecer ao lado do Bond de Pierce Brosnan.

O astro que fez o primeiro James Bond, Sean Connery, foi substituído pela primeira vez por George Lazenby – embora o ator tenha deixado a franquia após um filme- que foi posteriormente substituído por Roger Moore, e assim por diante.

Esta mudança constante em quem interpretaria Bond, fez uma teoria ser desenvolvida e Um Novo Dia Para Morrer se tornaria o cânone dos filmes de James Bond.

Um Novo Dia Para Morrer
foi a última vez que Pierce Brosnan interpretou o papel de James Bond e por um bom motivo, o longa foi muito criticado pelas piadas excessivas e estética exagerada, que o fez ser comparado a um filme de comédia.

Casino Royale veio em 2006 para estabelecer um equilíbrio entre o James Bond taciturno do passado e este novo e mais moderno estilo da franquia.


SIGA-NOS E VEJA MAIS


Veja mais ›